i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

STF julgou mensalão, mas deixou escapar “aposentadoria” de R$ 100 milhões

  • PorRogerio Galindo
  • 17/03/2014 11:01

joaquim-barbosa

Há muitos meios de fazer sangrar o erário. A corrupção, embora seja o mais temido, não é o único e, muitas vezes, nem é o mais ardiloso. O pior, as vezes, são os meios “legais” de repassar dinheiro dos contribuintes para um cidadão particular. Faz-se a lei, o que é imoral passa a ser legal, e fica difícil até mesmo questionar o processo.

Eis, por exemplo, que uma pessoa passa 36 dias como governador do estado em função de o titular ter morrido e ser necessário um tempo até as novas eleições. Por esse serviço à população, ele recebe mensalmente, até o fim da vida, por décadas a fio, uma aposentadoria de R$ 26,5 mil. Sem ter contribuído com um centavo. E, quando morre, os pagamentos passam para a viúva, também vitaliciamente.

O caso ocorreu realmente com o ex-governador João Mansur, que teve seu mandato há 42 anos. No total, como mostra reportagem de hoje nesta Gazeta, 12 ex-governadores ou viúvas recebem o presente mensalmente. Um sistema de evidente imoralidade, já que ninguém contribuiu para ser aposentado desse modo. O que leva a que se dê o nome fantasioso de “verba de representação” para a grana, ao invés de aposentadoria.

O STF tem há três anos ações questionando esses pagamentos. Nesse meio tempo, numa boa virada de mesa, julgou um grande caso de corrupção (o mensalão), avaliado em R$ 100 milhões Mas deixou que continuasse existindo essa imoralidade administrativa e legal, que nesse período de 2011 para cá nos tirou exatamente o mesmo valor, os mesmos R$ 100 milhões.

É preciso combater a corrupção, claro. Mas não nos esqueçamos nunca de que às vezes ela vem com o selinho maldito da legalidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.