i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Caixa Zero

Ver perfil

Valeu a pena o vexame: dois terços da bancada do camburão se elegem

  • PorRogerio Galindo
  • 15/10/2018 08:40
Valeu a pena o vexame: dois terços da bancada do camburão se elegem
| Foto:

O eleitor paranaense parece não ter se incomodado com o fato de seus representantes terem topado entrar em um Ônibus do choque para se curvar à vontade de Beto Richa (PSDB) no início das legislatura passada. Mais de dois terços da “bancada do camburão”, que aprovou o ajuste fiscal e a dura reforma da previdência de Richa, se reelegeram ou foram eleitos deputados federais.

No famoso 29 de abril de 2015, 31 deputados votaram pela aprovação do ajuste fiscal de Richa, que entre outras medidas tirava mais de R$ 130 milhões por mês dos cofres da previdência para cobrir o rombo nas contas públicas do estado. A votação foi feita enquanto a polícia baixava o sarrafo em manifestantes do lado de fora da Assembleia, com 213 feridos.

A tropa de Beto ficou conhecida como “bancada do camburão” porque na primeira tentatiuva de aprovação do pacote, em fevereiro, com o plenário tomado por manifestantes contrários ao arrocho, os deputados toparam um plano amalucado do então secretário de Segurança, Fernando Francischini (PSL): entrar por uma fresta na grade da Assembleia, aberta às escondidas, em um camburão do Choque.

Mais de 20 deputados estavam dentro do veículo. Outros já esperavam dentro da Assembleia. A votação precisou ser adiada depois que a multidão ameaçou a segurança dos deputados. O pacote seria aprovado em abril, de forma um pouco mais amena.

Além dos 31 que votaram, o ajuste tinha apoio do presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB), que falou uma frase célebre, mandando os colegas votarem porque “a bomba é lá fora”. E também se posicionou a favor da bancada a Cantora Mara Lima (hoje no PSC), que faltou no dia alegando doença. Ou seja: 33 votos.

Desses, 21 se reelegeram deputados estaduais. Três outros foram “promovidos” a federais. Dos nove que restam, um morreu (Bernardo Carli), um não se candidatou (Fernando Scanavaca) e sete perderam a eleição, a maior parte ficando na suplência.

Valeu a pena? Os deputados poderiam responder: tudo vale a pena quando a verba de gabinete não é pequena.

Estaduais reeleitos
Alexandre Curi (PSB)
Tiago Amaral (PSB)
Romanelli (PSB)
Guto Silva (PSD)
Paulo Litro (PSDB)
Marcio Nunes (PSD)
Artagão Junior (PSB)
Tião Medeiros (PTB) – 54.276
Maria Victoria (PP) – 50.414
Cristina Silvestri (PPS)
Cobra Repórter (PSD)
Luiz Carlos Martins (PP)
Traiano (PSDB)
Jonas Guimarães (PSB)
Douglas Fabricio (PPS)
Mauro Moraes (PSD)
Franscisco Buhrer (PSD)
Nelson Justus (DEM)
Plauto (DEM)
Reichembach (PSC)
Dr. Batista (PMN)
Missionário Ricardo Arruda (PSL)

Eleitos deputados federais
Felipe Francischini (PSL)
Pedro Lupion (DEM)
Schiavinato (PP)

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.