i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Certas Palavras

Foto de perfil de Certas Palavras
Ver perfil
Crise do coronavírus

O que pensam e o que levou milhares de empresas ao movimento “Não Demita”

  • Célio MartinsPor Célio Martins
  • 09/04/2020 13:05
Movimento "Não Demita" term adesão de milhares de empresas
| Foto: Divulgação

Em meio ao pânico e as previsões de demissões em massa decorrentes da paralisação da crise do coronavírus, uma ideia que parecia utópica logo virou realidade. É o movimento “Não Demita”, liderado por Daniel Castanho, presidente do conselho e um dos fundadores do grupo Ânima Educação. Inicialmente ele conseguiu a adesão de 40 empresas, com o objetivo de manter empregos até pelo menos o final do mês de maio. Hoje a iniciativa não para de crescer e já se aproxima de 3 mil companhias participantes. Mas o que pensa e quais são os motivos que estão levando tantas empresas a ‘queimarem caixa’ para garantir estabilidade no emprego a seus funcionários durante a pandemia?

Compromisso social, garantia de renda e bem-estar aos empregados, enfrentamento e minimização do colapso da economia, estancamento do desemprego, aposta de que a crise tem data para terminar e que as empresas precisam estar prontas para a retomada quando a pandemia passar. Essas são algumas das razões apresentadas pelas empresas que aderiram ao movimento.

Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza e do Grupo Mulheres do Brasil, diz que neste momento os empresários têm que pensar o que de melhor podem fazer para impedir que a economia entre em colapso. “E nesse momento, o que os empresários podem fazer é não demitir”, reforça.

Daniel Castanho, o idealizador do movimento, fez uma declaração em entrevista à BBC Brasil que se espalhou: “Eu realmente acho que, hoje, as empresas que forem olhar só para si mesmas, na minha cabeça, vão deixar de existir em um tempo muito curto”. Para ele, os empresários precisam entender que fazem parte de um grande ecossistema. “Não adianta achar que tem uma inflamação do seu dedinho esquerdo e, deixa isso lá, porque o resto do corpo está bom. Dá uma infecção generalizada e você morre. Os empresários, as empresas, as pessoas, os líderes, os governantes que não tiverem uma visão holística não existirão no mundo pós-coronavírus”, sentencia.

Veja o que dizem algumas empresas sobre a decisão de aderir ao "Não Demita"

JBS

"Compromisso de longo prazo com o Brasil, com manutenção e geração de empregos e investimentos, é a principal razão que levou a JBS a aderir ao movimento #nãodemita. A Companhia emprega mais de 120 mil pessoas no país, em 130 unidades alocadas em cerca de 100 municípios brasileiros, sendo a principal atividade econômica em mais de 70% deles. Antes do manifesto, a JBS já havia se comprometido a manter seus mais de 240 mil empregos no mundo, e anunciou a contratação de 3 mil novos colaboradores no Brasil."

MRV e LOG CP

Desde o início da pandemia, ambas as empresas dizem estar adotando inciativas para ajudar a sociedade neste momento, desde doações ao governo de Minas Gerais até implementações de processos que visam a segurança e o bem-estar de seus colaboradores e clientes.

“Com esse pacto, garantimos que nenhum colaborador direto seja demitido durante este período, pois o nosso compromisso com o time continua sendo um valor inegociável, mesmo diante dos desafios que enfrentamos neste momento”, diz Rafael Menin, presidente da MRV.

“É nosso dever, como uma grande empresa, encontrar soluções para que nossos colaboradores não sejam prejudicados com essa pandemia”, afirma Sergio Fischer, presidente da LOG CP.

Bradesco

“O Bradesco atua no modelo de carreira interna que valoriza o desenvolvimento, a capacitação e aprimoramento do funcionário desde sua entrada na Organização. Para o banco, a iniciativa do nãodemita.com é um importante compromisso social a ser seguido. Acreditamos no poder da atitude e do otimismo responsável o que nos direciona a continuarmos trabalhando juntos.”

C&A

“Desde o início da pandemia, a C&A vem adotando todas as medidas necessárias para evitar demissões, além de garantir o bem-estar e a segurança dos seus associados. Por isso, para a C&A, participar do manifesto #nãodemita é um movimento natural e que reforça o seu compromisso de mais de 44 anos com os seus funcionários e com o país.”

BR Distribuidora

“A BR tem acompanhado a evolução desse cenário de crise e segue atenta aos seus reflexos junto aos colaboradores, fornecedores, prestadores de serviços e parceiros comerciais. Neste contexto, considera que o momento é de extrema dificuldade e deve ser encarado com consciência, responsabilidade e solidariedade. Por isso, a Companhia está a postos, identificando medidas que possam mitigar os impactos dessa situação em toda a cadeia produtiva da distribuição de combustíveis, a começar pelo seu público interno que é a alma da empresa. O momento exige união, solidificando o sentimento de companheirismo que inspira a cultura organizacional da BR. Não demitir é uma decisão alinhada ao espírito colaborativo que a Companhia entende ser o caminho para que todos possam sair juntos dessa situação excepcional.”

No manifesto que deu origem à mobilização do “Não Demita”, os empresários participantes fazem a seguinte ponderação: “Se você já foi fortemente afetado pela crise ou está passando por dificuldades financeiras na sua empresa e realmente não tem caixa para evitar demissões, ainda assim, pare uns minutos e reflita. Desligar gera um custo imediato, muitas vezes maior que dois meses de salários, e há linhas de crédito e outras soluções que estão sendo criadas todos os dias para ajudar as empresas a atravessar a tempestade”.

8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 8 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • A

    Alberto De Araujo

    ± 0 minutos

    Que tal o movimento #CORTAR BANHAS DO CUSTO BRASIL"?Quanto custa os três poderes; Legislativo, Executivo e Judiciário? Por que não se corta o número de parlamentares? e as mordomias desses poderes ? Qual a iniciativa deles com vistas ao pagamento da conta faturada pelo corona vírus.Tem pavor que mexam em seus bolsos.Só vão deixara para o povo pagar, através de impostos? A Constituição é a mãezona , uma vaca cheia de tetas, para eles.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • G

      Ghisi

      ± 2 dias

      O mundo está precisando de máscaras e insumos médicos. Além de não demitir, acredito que seria importante que as empresas passassem a produzir o que o mundo precisa, utilizando sua força de trabalho , empreendedorismo e capacidade de adaptação. Dessa forma, poderiam manter os empregos,e ter renda e ainda contribuir com a saúde mundial

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • T

        TIAGO SILVA

        ± 2 dias

        JBS, Bradesco e MRV... Caro Celio o Sr so pode estar de brincadeira..... Ou esta fazendo lobby ou nao fez m homework descente para escrever as materias. Essas empresas tiveram uma Operacao Lava-Jato para cada.... Hoje, elas estao com suas equipes de compliance, tentando arrumar suas casas, mas nunca mencionam como chegaram ao Topo..... Isso e pura demagogia.......

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • R

          Romeu

          ± 3 dias

          Interessante notar que todas as empresas que aderiram ao movimento são notórias por falcatruas, sonegação, além de receberem generosos subsídios e “presentes” do governo. E as demais, que empregam mais de 90% da população? Aquela que paga os impostos e não recebe nada de volta? O que faz? Coloca a mãe na zona pra tentar pagar os salários? O salário daqueles que vivem na internet falando que empresário é tudo bandido, mesmo o zézinho do açougue? Kkkk quero só ver o que vai acontecer com mais um mês de distanciamento.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • M

            Marcos eisenschlag

            ± 3 dias

            Nao demita mas se tiver que demitir comece demitindo os petistas.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            2 Respostas
            • P

              Pedro tenvia

              ± 2 dias

              Petistas, psolistas, sindicalistas, tudo nesta linha, não haverá um probleminha social não, pois o Lewandowski já está organizando as coisas para que os sindicatos ressurjam das cinzas e tudo ficará bem.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

            • S

              Sartan

              ± 3 dias

              Deviam demitir qualquer um que adorem políticos ou não demitir ninguém porque diferente do que os bozoloides pensam , que são o topo da pirâmide, todos os outros são Brasileiros igual eles e tem o mesmo direito independente de opiniões e ideologias

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

          • M

            Marco Polo

            ± 3 dias

            Imagino que seria mais adequado a informação de que as grandes empresas, JBS, MRV, LOG CP, Bradesco, Magazine Luiza, citadas na matéria, pretendem não demitir por hora, em decorrência de algumas incertezas quanto à retomada de parte da economia que lhes interessa, face aos custos decorrentes das demissões e aos custos de posteriores contratações, treinamentos e qualificações. Sem desconsiderar, naturalmente, que nenhum deles deve gostar de demitir pessoas que lhes interessam em seus quadros, caso contrário já os teriam demitidos antes mesmo do advento do coronavirus.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            Fim dos comentários.