i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Certas Palavras

Foto de perfil de Certas Palavras
Ver perfil

Queda de Cunha provocaria “terremoto” em Brasília

  • PorCélio Martins
  • 13/06/2016 16:34
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil| Foto:
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba, admitiu em entrevista ao Estadão que “é sim possível e até provável” que acabem com a operação. Para Dallagnol, pessoas “poderosas e influentes da República” tramam contra as investigações.

Em Brasília, segundo parlamentares com informações de bastidores, as articulações se concentram no momento para evitar que o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, perca o foro privilegiado.

O temor é que, caso a Câmara casse o mandato de Cunha, o peemedebista decida fazer um acordo de delação premiada para escapar da “pena pesada” do juiz Sergio Moro.

Informação publicada na coluna de Andreza Matais e Marcello de Moraes, no Estadão, revela os motivos do medo de parlamentares e do governo Temer. “Eduardo Cunha mandou avisar a Michel Temer que, se não for salvo, leva com ele para o fundo do poço 150 deputados federais, um senador e um ministro próximo ao interino”.

O senador Jorge Viana (PT) diz que uma possível delação premiada de Cunha, “enterraria” o governo de Temer. “Se Eduardo Cunha decidir ser delator, ele será o maior delator e vai enterrar a nova República, o governo Temer”, afirmou Viana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Analistas também veem potencial de estrago irreparável caso Cunha decida contar um pouco do que sabe. “Se acontecer, as delações anteriores parecerão fichinha. O potencial de estrago de uma possível delação do Cunha é enorme”, diz o comentarista econômico do programa Manhattan Connection, Ricardo Amorim.

A previsão do procurador Dallagnol, que podem acabar com a Lava Jato, se baseia nesse contexto da crise política. Diante de ameaças, como a da possível delação de Cunha, há a possibilidade de forças políticas se unirem para bloquear a operação. Assim, se salvariam todos.

Críticos de algumas ações da força-tarefa veem risco de ocorrerem “vazamentos seletivos” em uma eventual delação de Cunha. Esse procedimento ilegal poderia comprometer alguns envolvidos e proteger outros.

O Conselho de Ética da Câmara marcou para esta terça-feira (14) a votação para decidir sobre o pedido de cassação de Cunha por quebra de decoro parlamentar.

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.