i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Conexão Brasília

Foto de perfil de Conexão Brasília
Ver perfil

“Não dá para abandonar o governo. Assim como não se abandona um filho”, diz braço direito de Temer

  • PorAndré Gonçalves
  • 23/07/2015 11:16
Crédito: Flickr do vice-presidente Michel Temer.

Crédito: Flickr do vice-presidente Michel Temer.

Chefe de gabinete da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, o paranaense Rodrigo Rocha Loures diz que a esperada debandada de peemedebistas para a oposição, liderada por Eduardo Cunha, não se concretizou. “Já se passou quase uma semana e está claro que foi uma decisão pessoal dele e não do partido”, afirmou.

O presidente da Câmara dos Deputados anunciou o rompimento com o Planalto na última sexta-feira. Nenhuma outra liderança de peso seguiu o mesmo caminho (até agora).

Rocha Loures confirmou, por outro lado, que o plano para o lançamento de candidatura própria em 2018 está em pleno vapor. Sobre deixar o governo, ressaltou que o PMDB tem responsabilidades por ter feito parte da chapa de Dilma Rousseff.

“Na atual circunstância, não dá para simplesmente abandonar o governo. Assim como não se abandona um filho”, compara. A opinião é bem diferente do que tem repetido Cunha.

Braço direito de Temer na SRI, Rocha Loures é cotado para assumir a pasta, que tem status de ministério, depois do término da votação do pacote de ajuste fiscal.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.