i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Conexão Brasília

Foto de perfil de Conexão Brasília
Ver perfil

Prévia de 2018: Alvaro Dias entra na batalha do nióbio com Bolsonaro

  • PorAndré Gonçalves
  • 12/07/2017 12:09
Prévia de 2018: Alvaro Dias entra na batalha do nióbio com Bolsonaro
| Foto:

Alvaro Dias colocou-se na roda dos presidenciáveis neste mês, ao anunciar a criação formal do Podemos. Apesar de ter quase cinco décadas de vida pública, é um mistério saber qual será a plataforma política do senador para 2018. O incentivo à democracia direta, pilar do Podemos, é vago demais para ser colocado como um definidor da trilha que o ex-tucano seguirá.

Um dos movimentos mais recentes de Alvaro, porém, segue os passos de outro presidenciável, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Em publicação do dia 6 de julho, a assessoria do senador falou sobre a importância da exploração do nióbio, uma das bandeiras “clássicas” (e mais controvertidas) de Bolsonaro.

O texto cita um pedido de informação feito por Alvaro, em novembro de 2015, para o Ministério de Minas e Energia. “O Brasil precisa conhecer e reconhecer sua relevância estratégica no mercado nacional e internacional de nióbio, para desenvolver uma competência capaz de permitir a produção de receitas reais, robustas e direcionar esses recursos ao financiamento de setores fundamentais para o Brasil, como é o caso da educação.”

Bolsonaro também fez pedidos de informação sobre o nióbio e trata do assunto em tom de “salvação nacional”. O discurso vai mais fundo ao passado e chega ao folclórico Enéas Carneiro, que já falava sobre o assunto nos anos 1990

Mas, afinal, o nióbio vai salvar o Brasil? Para um leigo, é difícil falar.

De qualquer forma, antes de ouvir políticos, é melhor checar o que pensam os verdadeiros estudiosos do ramo. Em junho, o pesquisador Leandro Tessler, do Instituto de Física da Unicamp, disse à Gazeta do Povo que comparar a importância do nióbio ao petróleo, por exemplo, não para de “delírio nacionalista” (vale clicar aqui também para enfim entender o que é o nióbio).

Resta ver se dá voto. Interesse pelo assunto, ao menos no Facebook, parece existir: a publicação foi a quinta mais compartilhada entre as postagens dos políticos que compõem o Ranking de Influenciadores Políticos da Gazeta do Povo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.