Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Crédito: Fernando Bizerra Jr./Gazeta do Povo
Crédito: Fernando Bizerra Jr./Gazeta do Povo| Foto:
Crédito: Fernando Bizerra Jr./Gazeta do Povo

Crédito: Fernando Bizerra Jr./Gazeta do Povo

Imagine uma eleição para presidente em que houvesse apenas um candidato. Como forma de protesto, todos os eleitores brasileiros resolvem votar nulo. Apenas o candidato vota nele mesmo. O resultado? Ele está legalmente eleito.

O exemplo extremo é só uma amostra do efeito prático das campanhas favoráveis ao voto nulo. Apesar de ser um direito legítimo, é bom ficar atento no real alcance do protesto que você quer promover.

Outro exemplo: digamos que você quer protestar justamente contra o candidato ou partido com mais chance de vitória.

Imagine uma disputa presidencial restrita a um colégio com 100 eleitores. Se os 100 comparecerem e votarem em algum candidato, serão necessários 51 votos para uma vitória no primeiro turno. Se 10 votarem ou branco ou nulo, ele precisará de 46 votos.

Quer sair por aí pregando o voto nulo? O direito é seu. Mas é bom saber qual é o verdadeiro alcance dessa decisão.

Quer saber mais sobre assunto? Clique aqui e veja matéria publicada na edição de hoje da Gazeta do Povo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]