Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Vacinas nas empresas é um projeto que une mais de cem dos maiores empresários brasileiros e ao qual alguns deles têm se dedicado com afinco nas últimas semanas.

Nesta entrevista, Carlos Wizard, empresário dos ramos de fast food e escolas de inglês, que emprega 50 mil pessoas, conta sobre as conversas que ele e o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan (com 20 mil funcionários) tiveram em Brasília.

Wizard reclama da lentidão no Senado para analisar a lei (PL 948/2021) votada em 7 de abril na Câmara Federal, que modificou projeto aprovado semanas antes (PL 14.125/2021) autorizando a compra de vacinas por empresas, mas apenas se elas doassem tudo para o SUS, o que deturpou e praticamente inviabilizou a ideia original.

Pelo projeto mais recente, que aguarda apreciação dos senadores, os empresários poderiam comprar vacinas para imunizar os funcionários desde que doassem igual quantidade ao governo.

O empresário explica que a iniciativa privada poderia acelerar a compra de vacinas, já que não precisa enfrentar a burocracia estatal. Com isso poderia ajudar a acelerar a vacinação no Brasil e, ao mesmo tempo, ajudar o país a retomar a atividade econômica, já que trabalhadores vacinados poderiam voltar às empresas.

Incentivo a micro e pequenos empresários

Além da questão das vacinas, Carlos Wizard e alguns outros empresários decidiram dedicar tempo e recursos a ajudar empreendedores e pequenos empresários que estejam com dificuldade de implementar negócios por causa da pandemia.

O grupo está oferecendo mentoria e crédito. Para saber detalhes e assistir à entrevista clique no play do vídeo no topo da página.


5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]