i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

De Brasília

Foto de perfil de De Brasília
Ver perfil

Ambientalistas contestam indicação política para o ICMBio

  • PorCatarina Scortecci
  • 25/05/2018 13:34
Parque Nacional do Iguaçu
Parque Nacional do Iguaçu| Foto:

(Contribuição da Katia Brembatti)

A informação de que o Partido Republicano da Ordem Social, o PROS, indicou Cairo Tavares para presidir o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) correu como um rastilho de pólvora entre ambientalistas do Brasil todo. Ele é secretário nacional de Formação Política da sigla e não tem histórico de atuação na área ambiental. Entre as atribuições do ICMBio está a gestão de todos os parques nacionais.

Procurada, a assessoria de imprensa do PROS ainda não confirmou a indicação. A nomeação também não foi publicada em diário oficial, e tampouco confirmada pelo Ministério do Meio Ambiente e pela Casa Civil. Contudo, fontes consultadas pela Gazeta do Povo afirmam que Cairo Tavares se reuniu com diretores do ICMBio na quinta-feira (24), em Brasília, e se apresentou como novo presidente do órgão. Ele também teria convocado uma reunião com servidores – e parte deles teria boicotado o chamado.

Reação

Além de manifestações em Brasília, alguns servidores do ICMBio decidiram alertar para o risco da indicação política no órgão e fizeram atos de protestos em alguns parques do Brasil. Pelo menos seis dos mais visitados – Iguaçu, Noronha, Tijuca, Itatiaia, Serra dos Órgãos e Brasília, que concentram mais de 70% dos turistas – estão com uma espécie de operação-padrão, com o acesso mais demorado.

Segundo Angela Kuczach, diretora da Rede Nacional Pró-Unidades de Conservação, os turistas que chegaram a partir das 11 horas desta sexta-feira (25) para visitar as Cataratas do Iguaçu estão sendo informados sobre o motivo da manifestação e não estão sendo impedidos de entrar. “A ideia não é prejudicar os turistas ou gerar uma frustração. Os servidores estão explicando os riscos de uma nomeação unicamente política”, conta. A manifestação deve terminar no início da tarde.

LEIA TAMBÉM: Entidades protestam contra indicações políticas de ministro da Saúde.

Aristides Athayde, vice-presidente do Observatório de Justiça e Conservação (OJC), avalia que a eventual posse de Tavares seria “desastrosa”, porque o ICMBio passaria a ter uma gestão de uma pessoa sem as qualificações necessárias. Ele também considera que seria uma atitude “desrespeitosa”, uma vez que existem inúmeras pessoas com preparo para o cargo, muitas dentro da própria instituição.

Para Athayde, ainda é motivo de preocupação que a indicação tenha partido do PROS, sigla notadamente ligada ao agronegócio. Ele também analisa que seria um risco de irresponsabilidade a gestão de um orçamento de R$ 1,4 bilhão ficar nas mãos de alguém sem experiência no setor. “Somos contra qualquer nomeação que não seja técnica. Mas neste caso estamos diante de um deboche”, finaliza.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.