i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

De Brasília

Foto de perfil de De Brasília
Ver perfil

Na bancada do Paraná, placar do “distritão” registra empate

  • PorCatarina Scortecci
  • 20/09/2017 10:43
Sessão de terça-feira (19) do plenário da Câmara dos Deputados. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Sessão de terça-feira (19) do plenário da Câmara dos Deputados. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados| Foto:

Embora o chamado “distritão” tenha sido rejeitado por uma ampla maioria no plenário da Câmara dos Deputados, ontem (19) à noite, a mudança no sistema eleitoral recebeu o apoio de quase a metade da bancada do Paraná. Dos 30 deputados federais paranaenses, 12 votaram a favor do “distritão”, outros 12 votaram contra o modelo, e seis parlamentares estavam ausentes no momento da votação, que se encerrou por volta das 23 horas (veja a lista com o posicionamento de cada parlamentar logo abaixo).

No total, dos 513 deputados federais da Casa, 205 votaram a favor do “distritão” e 238 registraram voto contrário. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição Federal [PEC 77/2003], era necessário o apoio de pelo menos 308 dos 513 parlamentares.

A derrota do “distritão” mantém o atual sistema eleitoral, o modelo proporcional, no qual a distribuição das cadeiras de deputados federais e estaduais, e também de vereadores, leva em consideração não apenas o número de votos obtidos pelo candidato, mas também o desempenho dos partidos políticos e das coligações partidárias.

No “distritão”, agora rejeitado após meses de debate na Câmara dos Deputados, o modelo proporcional seria substituído pelo majoritário. Ou seja, o candidato mais votado é eleito, independente da performance das legendas partidárias. O sistema majoritário já é utilizado nas votações para presidente da República, governadores de estados, senadores e prefeitos de municípios.

Hoje (20), os deputados federais voltam a analisar mudanças nas eleições. Na pauta estará a PEC 282/2016, que proíbe coligações e também cria uma cláusula de desempenho mínimo dos partidos políticos, para que eles tenham acesso a dinheiro do fundo partidário e a espaço no rádio e na televisão.

VEJA COMO SE POSICIONOU CADA PARLAMENTAR DA BANCADA DO PARANÁ

VOTARAM A FAVOR DO “DISTRITÃO”:

Alex Canziani (PTB)

Dilceu Sperafico (PP)

Edmar Arruda (PSD)

Hermes Parcianello (PMDB)

João Arruda (PMDB)

Nelson Meurer (PP)

Osmar Bertoldi (DEM)

Osmar Serraglio (PMDB)

Sandro Alex (PSD)

Sergio Souza (PMDB)

Takayama (PSC)

Toninho Wandscheer (PROS)

VOTARAM CONTRA O “DISTRITÃO”:

Alfredo Kaefer (PSL)

Aliel Machado (REDE)

Assis do Couto (PDT)

Christiane Yared (PR)

Delegado Francischini (SD)

Diego Garcia (PHS)

Enio Verri (PT)

Leandre (PV)

Luciano Ducci (PSB)

Luiz Nishimori (PR)

Nelson Padovani (PSDB)

Zeca Dirceu (PT)

NÃO PARTICIPARAM DA VOTAÇÃO:

Evandro Roman (PSD)

Giacobo (PR)

Leopoldo Meyer (PSB)

Luiz Carlos Hauly (PSDB)

Reinhold Stephanes (PSD)

Rubens Bueno (PPS)

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.