Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Imagem de Mimzy por Pixabay
Imagem de Mimzy por Pixabay| Foto:

Férias exigem muita criatividade dos pais, sejam pais de crianças autistas ou neurotípicas. Não é incomum ouvir mães e pais dizendo: “eu não tenho mais o que inventar!”. Mas, calma.... O que não faltam são ideias criativas, divertidas e econômicas de atividades para as férias. Em breve, vou preparar uma série de postagens que vão ajudá-los a se preparar para enfrentar dezembro e janeiro. Essas postagens serão feitas às terças feiras e englobarão atividades de DIY, atividades de quintal/parque e passeios em Curitiba. Espero que gostem!

Para hoje, separei uma atividade de DIY divertida para crianças em geral, mas que acho que pode contribuir muito para crianças com autismo. A atividade é “A BOTA DO PAPAI NOEL”

Tudo que você vai precisar é de cola (muita cola), água, papel toalha, uma garrafa PET, cola quente e tinta guache. A cola geralmente eu compro daquele tubo imenso que parece uma garrafa de refrigerante 2,0 L, porque cola é sempre útil e, assim, não corremos o risco de faltar. Já o papel toalha, eu usei um pacote com dois rolos.

Essa atividade é legal para crianças que têm a mania de rasgar papel, porque, se bem aplicada, pode ser uma maneira de funcionalizar um comportamento disfuncional (vejo vários relatos de mães sobre os filhos terem mania de picar papel). O importante, antes de começar uma atividade, é deixar tudo pronto para a execução. Esse é o segredo.

Você vai usar o fundo da garrafa PET e o seu meio para fazer o formato da bota do Papai Noel. Não tem muito mistério. O meio da garrafa é a parte que seria o "cano" da bota, e a parte do fundo seria o redondo do pé. O molde da bota que eu faço é muito parecido com esse vídeo aqui. Mas a finalização é diferente (passei o vídeo para vocês verem como eu monto o formato da bota). O formato da bota também pode ser feito de outras formas como com um copo + jornal, como nesse vídeo aqui.

Depois, você vai pegar o papel toalha, que deve estar rasgado em vários pedaços pequenos. Eu corto os pedaços mais ou menos com a altura e largura do tamanho do meu polegar (porque eu nunca tenho tempo ou paciência para procurar uma régua, então meço tudo com meu corpo). Você pode usar, ao invés de papel toalha, o papel higiênico ou jornal. Pela minha experiência, as crianças comportam-se melhor com papel toalha, que fica, a meu ver, mais fácil de manusear.

Passe o papel na cola misturada com um pouco de água e coloque no molde de garrafa PET. Você vai esculpindo a bota com papel e cola, até ter um formato de bota. Há um vídeo no YouTube que mostra como executar a técnica (só que eu molho com muito mais cola que no vídeo, e uso cola branca com água em vez da mistura apresentada no material). Mas o vídeo é útil para entender a execução. Para ver o vídeo, clique aqui https://www.youtube.com/watch?v=bMS0EE31QqQ

Então, eu deixo secar por uns dois dias. É importante explicar para a criança antes que será preciso esperar secar, para ela não ter a ilusão de que a bota fica pronta imediatamente. Isso também é uma ferramenta para trabalhar com a capacidade de esperar. É legal levar a criança para ver se a bota está seca e ir explicando que, quando estiver, farão o próximo passo: pintar.

A bota estando seca, aí é a parte divertida: PINTAR e depois levar para secar de novo. Pronto! Você terá uma bota de Papai Noel prontinha. Se vai ficar bonita, isso depende... Pode ser que sim, pode ser que não. Temos que estar muito atentos de quanto a criança vai tolerar da atividade e suas habilidades de coordenação motora fina. Nesse aspecto, temos que tomar cuidado para a criança não se frustrar: se dedicar um monte e ter um resultado horroroso pode gerar a sensação que foi em vão.

Nesse sentido, eu tenho duas estratégias: no primeiro caso, quando vejo que as pequenas não se dedicaram, fizeram de qualquer jeito, eu deixo o resultado como está; porém, no caso em que minhas filhas se dedicaram, mas o resultado não está dos melhores por serem pequenas, ou por não terem ainda todas as habilidades necessárias, eu, digamos, "otimizo o resultado delas" quando elas vão dormir. Uso o momento em que a peça está secando para fazer isso. Assim, no dia seguinte, quando elas vão olhar “depois de seca”, o resultado está ótimo, e elas se sentem recompensadas.

Se erro ou acerto fazendo isso, eu não sei. Até hoje isso tem estimulado as pequenas, embora acabado com meu sono, que estou sempre montando ou pintando coisas de madrugada. Eu não tenho mais pijama sem tinta ou marca de cola quente.... Esses dias eu encontrei cola quente no meu cabelo enquanto peticionava no meu escritório. Mas ser mãe exige algumas loucuras, não é mesmo?

Eu gosto desta atividade porque ela é interessante em vários aspectos: trabalha o desenvolvimento motor fino, trabalha movimento de pinça, tem função sensorial pois há a textura do papel e do papel após mergulhado na mistura de cola e água, pode ser utilizada para funcionalizar o ato de rasgar papel, pode ser utilizada como uma preparação para a criança compreender que o natal está chegando – e tudo isso com um  material barato e muito fácil de encontrar.

A bota estando pronta, você pode plantar uma plantinha, ou usar como porta-objetos. Além de preparar para o natal, enfeita, diverte e relaxa os pequenos. Cola, água, papel e tinta são com certeza ferramentas essenciais para sobreviver ao período de férias. Vou deixar no meu perfil no instagram o resultado da minha bota. Boas atividades!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]