i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Diogo Schelp

Foto de perfil de Diogo Schelp
Ver perfil
Política

O assistencialismo de Bolsonaro

  • Por Diogo Schelp
  • 21/06/2020 18:00
Presidente Jair Bolsonaro faz selfie com apoiadora
Presidente Jair Bolsonaro faz selfie com apoiadora| Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Tornou-se lugar-comum afirmar que o presidente Jair Bolsonaro encontrou no pagamento do auxílio emergencial a salvação de sua popularidade e, portanto, do seu mandato. O candidato da austeridade fiscal e do mérito se renderia, assim, à pauta da renda mínima do petista Eduardo Suplicy e a programas sociais que, no passado, criticou como sendo esquemas para compra de voto. O súbito assistencialismo de Bolsonaro seria a pedra no túmulo da política econômica liberal que seu ministro da Economia, Paulo Guedes, vinha tentando implementar — e que foi suspensa pela pandemia.

As coisas, no entanto, não são tão simples. Nunca são.

Bolsonaro não se elegeu prometendo o fim do Bolsa Família, o programa que antes da pandemia beneficiava cerca de 13 milhões de brasileiros com 190 reais mensais, em média. Na campanha, ele prometeu manter o programa, mas também anunciou que iria fazer uma auditoria nos pagamentos e criar um mecanismo de "saída", para que os beneficiários pudessem deixar de serem dependentes do Estado.

Tudo ótimo, mas o que se viu no primeiro ano de mandato foram resultados contraditórios no programa. De um lado, o número de beneficiários do Bolsa Família diminuiu em 2019. De outro, o governo criou o pagamento do 13° do programa social. Em janeiro deste ano, divulgou-se que o governo estudava a criação de um novo Bolsa Família, baseado no mérito. Não se sabe como isso funcionaria e a ideia não foi adiante.

A recuperação econômica prometida pelo Posto Ipiranga Paulo Guedes provava-se, já naquele momento, demasiadamente frágil. Esse fato, por si só, já exigia uma atenção especial do governo aos miseráveis, como defendi neste artigo.

Então veio a pandemia e o assistencialismo de Bolsonaro se tornou urgente.

Sem o auxílio emergencial, mesmo com seus problemas de implantação e pagamentos em atraso, possivelmente se confirmaria a previsão apocalíptica de que mais brasileiros morreriam de fome do que de covid-19. Ou seja, considerando-se os números atuais da pandemia, uma tragédia para lá de 50.000 vidas. (Em um ano "normal", 5.600 pessoas morrem de desnutrição no Brasil, em média.)

Agora discute-se a prorrogação do auxílio emergencial, que já beneficia 53 milhões de cidadãos, por mais alguns meses. E o governo fala também em criar um programa de renda básica ainda mais robusto do que o já existente Bolsa Família.

A percepção de que o assistencialismo pode ser a salvação política para Bolsonaro, que se sente vítima de um cerco do Judiciário ao seu núcleo de apoiadores e à sua família, no entanto, pode ser equivocada.

Essa percepção sustenta-se em pesquisas de opinião que mostram um aumento na aprovação do governo Bolsonaro entre os estratos mais pobres da população, impedindo que sua popularidade caia abaixo do piso de cerca de 30%.

Há, contudo, dois problemas com essa hipótese. O primeiro é que ainda há margem para a popularidade de Bolsonaro cair ainda mais nos outros extratos sociais — e o aumento da aprovação entre os pobres não é tão robusto assim a ponto de segurar a queda geral ainda maior.

Segundo a pesquisa XP/Ipespe divulgada no dia 12 de junho, a soma das avaliações ótimo/bom do governo Bolsonaro ainda é proporcionalmente maior entre as pessoas com renda acima de 2 salários mínimos do que entre as que ganham menos do que isso. A mesma pesquisa também mostra que a proporção dos beneficiários do auxílio emergencial que reprovam o governo é apenas 2 pontos percentuais mais baixa do que entre aqueles que não recebem a ajuda.

Ou seja, outros fatores além da renda podem estar impactando na percepção que os beneficiários do auxílio emergencial têm do desempenho de Bolsonaro — entre eles, obviamente, o grande número de mortos pelo novo coronavírus (que tende a atingir mais duramente a população pobre) e a situação geral da economia.

Deriva daí o segundo problema da hipótese de que o emergente assistencialismo de Bolsonaro pode salvá-lo: os piores impactos da crise econômica ainda estão por se fazer sentir.

Análise feita pelos autores da pesquisa acima mencionada mostra que, pelo desempenho atual da economia, a aprovação de Bolsonaro deveria ser 8 pontos percentuais abaixo da que foi registrada nas entrevistas. Essa pode ser a margem que o auxílio emergencial está "compensando", digamos assim.

Ocorre que as previsões econômicas para os próximos meses são de significativa deterioração nos índices de emprego e de atividade produtiva.

O PIB no primeiro trimestre recuou 1,5%. A previsão para o ano é de uma queda de até 6%, dependendo de quem faz o cálculo (o do governo é de -4,7%).

A taxa de desemprego, que atualmente está em 12,6%, deve fechar o ano com 19%. Nada menos que 5 milhões de brasileiros perderam o emprego durante a pandemia e o mesmo pode acontecer com outros 7 milhões nos próximos seis meses, dos quais 3 milhões estão em vagas com carteira assinada. Lembrando que essas previsões não levam em conta as pessoas que desistem de procurar trabalho.

Esse cenário de terra arrasada na economia e no mercado de trabalho certamente terá impacto na aprovação do governo. A capacidade dos programas de auxílio social de amortecê-lo é limitada.

Siga-me no Twitter (@DiogoSchelp) e no Facebook (@ds.diogoschelp)

18 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 18 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • E

    Eduardo Fernandes Quadra

    ± 24 dias

    MAIS UMA ABJETA MATÉRIA, O JORNALISMO MARROM ESTÁ EM VOGA. AUXÍLIO EMERGENCIAL TEM PRAZO E VERBA DETERMINADOS, A PRÓPRIA DENOMINAÇÃO INDICA. BEM DIFERENTE DE PROGRAMA SOCIAL DE LONGO PRAZO... MAS TEM GENTE QUE NÃO PERDE A CHANCE DE PERDER UMA CHANCE DE NÃO ESCREVER PLATITUDES. QUALQUER MEDIDA DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA POR PARTE DO GOVERNO SERÁ SEMPRE GONGADA PELO JORNALISMO DE MILITÂNCIA

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Arthur Piccolomini de Azevedo

    ± 26 dias

    Texto péssimo, jornalista ruim e tendencioso. Deveria baixar em outro terreiro. Está demorando para a Gazeta dar-lhe um pé no traseiro.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Carvalhaes

    ± 28 dias

    Parte-se da premissa de que todo programa de assistência tem fim eleitoreiro!!! Isso pode não ser verdadeiro!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • V

    Valdenize

    ± 28 dias

    Terra arrasada, cara pálida?! Como assim? Que mensagem derrotista! Não vê e não relata nada de bom. E critica por criticar, sem proposta alternativa. Não contribui para o debate e para a reflexão.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    sandra do rego barros

    ± 28 dias

    O assistencialismo sempre foi marca registrada do petismo, e a terra arrasada na economia e mundial, aumentada em consequência da pandemia

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcelo Faria

    ± 29 dias

    A imagem do governo melhoraria se conseguisse aprovar as reformas necessárias na economia. No tocante ao combate à corrupção, a saída do Moro deixou claro que as reformas econômicas dependiam do abandono ao projeto anti corrupção, que pegaria muitos políticos do centrão, que hoje recebe cargos do governo. Tudo muito claro

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Dissenha

    ± 29 dias

    1-Os resultados de pesquisa demonstravam o que mesmo antes das -eleições? O candidato Bolsonaro longe da vitória. 2- Segundo notícias quem está insistindo na ampliação dos programas de auxilio e na manutenção do valor de r$ 600,00?. É o legislativo, sugerindo inclusive uma retirada dos vencimentos do funcionalismo público Federal. O instrumento da reeleição seria, ou é, o que a Epidemia arrasou junto à saúde. Como disse Bill Clinton " É a economia Estúpido".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • N

    Nico Gavelick

    ± 29 dias

    A ideia de um programa de renda mínima é , na verdade, do FMI, os tais "neoliberais" que os petistas tanto detestam. Obs.: Camadas ou faixas sociais são estratos. Com "s", e não com "x".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Admar Luiz

    ± 29 dias

    Fico pensando cá comigo, o tipo de jornalismo que esse cara faz. Estamos numa pandemia, teremos pela frente desafios enormes na economia -desemprego e quebradeira - fique em casa Schelp - e o digníssimo aí preocupado se o Bolsonaro é popular ou não, se vai se beneficiar por dar esmolas para o povo, etc, etc. Schelp está preocupado com a popularidade do presidente. Segundo ele, vai baixar. Terra arrasada? Então ficamos assim - segundo o iluminado aí -a pandemia e a crise econômica - é tudo culpa do “Bozo”. E blábláblá. Mamma mia!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    Beto

    ± 29 dias

    "Onde falta pão todos gritam e nenhum tem razão". A miséria sempre esteve presente nas mesas de imensa quantidade de brasileiros.Um país onde não há saneamento básico em muitas regiões, o que se pode esperar?O pior, é nesses países que se concentram a corrupção.Talvez, pela carência de educação do povo.Aqui, ou estamos no paraíso, onde se concentra a maior distribuição de renda, ou no inferno dos miseráveis. Somos vítimas da incompetência dos governantes, há século. O nosso regime presidencialista é mamão com açúcar para os políticos corruptos, ministros do STF aliados desses corruptos e um executivo que só pensa no poder.Reforma Política, logo!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    2 Respostas
    • S

      SARMENTO

      ± 29 dias

      Executivo só pensa em poder? Acho que é o judiciário e o legislativo que está com muita fome no poder!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Z

      Zenão

      ± 29 dias

      saneamento básico não dá voto amigo, pois os tubos ficam debaixo da terra; por isso muitos governantes não se preocupam com isso, mesmo que milhões de pessoas, especialmente crianças morram em decorrência das doenças causas pela falte de saneamento básico.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Roberto De Oliveira

    ± 29 dias

    Como todo artigo de jornalistas que não se preocupam com a veracidade dos fatos, seu é extremamente tendencioso para denegrir a imagem do atual governo. Reveja os seus conceitos porque a população esta sendo informada pelas mídias sociais e poderá julgar o que é certo o que é vigarice.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • W

    WILSON ZETI

    ± 29 dias

    Pobre Jair, vive no inferno criado pelos outros, não existem rachadinha, seus projetos são maravilhosos mas o congresso não os aprova, e ainda 50 mil comunistas morreram só para criar problema para o governo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zenão

    ± 29 dias

    Onde vc estava nos 16 anos do governo petista? Ocupado, fazendo o quê enquanto o país ia cada vez mais fundo pro buraco (corrupção generalizada, aparelhamento e sucateamento do estado, como escolas, universidades etc.); tipos como vc não está nem aí para o país.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zenão

    ± 29 dias

    Seja no mínimo honesto como jornalista; como o governo deixaria de ajudar as pessoas nesta situação mundial; que economia vai resistir com essa praga mundial; um governo que apanha dia e noite da mídia podre e irresponsável e dos que querem ver o país num buraco mais fundo do deixado pelo PT, e que luta sozinho contra o sistema corrupto, até que esta ótimo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • D

    Dario de Araújo Dafico

    ± 29 dias

    Jornalista comunista torcendo por mortes e desemprego! Canalha!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Roberto Palmieri de Souza

    ± 29 dias

    Seu artigo é tendencioso. O assistencialismo não é coisa "deste governo" e você afirmar que isto é uma bengala que sustenta o Bolsonaro, é piada de mal gosto! Será você mais um comuna com a caneta na mão?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.