Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Mulheres pela Porta da Frente
| Foto:

Passado o 1º turno das eleições municipais, um marco na cidade de Curitiba. Pela 1ª vez na história, uma mulher foi a vereadora mais votada da capital paranaense. Indiara Barbosa, com 12.147 votos, também alcançou a liderança dos votos em todo o estado do Paraná. Há duas décadas morando na cidade, é mãe, formada em Administração e Ciências Contábeis, gerente sênior em uma multinacional de auditoria e voluntária em projetos de educação.

Sua conquista expressiva foi uma grande vitória para ela e tantas outras mulheres. Num momento em que a sociedade civil e o poder público se engajam para aumentar a representatividade feminina na política, é de se esperar que feitos como este sejam reconhecidos e celebrados, independente de sigla partidária ou viés ideológico.

Mas, aparentemente, nem todo mundo parece estar comprado com essa ideia. O canal Porta dos Fundos achou por bem veicular em suas redes sociais um vídeo sobre uma personagem eleita a vereadora mais votada em Curitiba, justamente pelo NOVO. Na “sátira”, atribui-se o sucesso eleitoral desta personagem a favores sexuais e ao vazamento de fotos íntimas.

Pois bem, ainda que fosse uma tremenda coincidência o fato de a Indiara ter sido a mais votada, em Curitiba, e pelo NOVO, o conteúdo por si só é de péssimo gosto, grosseiro, sem graça e só reforça estereótipos preconceituosos que fazem parte apenas do imaginário de quem se recusa a olhar para a frente.

Vai totalmente no sentido contrário das virtudes que boa parte dos membros do canal Porta dos Fundos adoram esbravejar aos quatro cantos. E, de quebra, abre espaço para interpretações erradas sobre a reputação da própria Indiara, cuja história em nada tem a ver com a personagem em questão.

É inegável que a arte também é uma via de manifestação política, e tem toda a liberdade de ser. Mas não seria de bom tom usar essa ferramenta para criticar o fato de que mais de 6 mil mulheres receberam um ou zero voto nessas eleições? E de como as candidaturas laranjas só desmoralizam ainda mais a participação da mulher na política? Era preciso, neste momento da História, reduzir uma candidatura bem sucedida de uma mulher a isso?

A repercussão da postagem, quase toda negativa, e as manifestações de apoio com a hashtag #PortadosFundosMachista alcançando os assuntos mais comentados do Twitter, mostram a reação de milhares de pessoas que também anseiam por uma sociedade livre de preconceitos, onde a ampla participação de mulheres na política seja cada vez mais uma realidade.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido. As mulheres eleitas ocuparão apenas 16% das cadeiras nas câmaras municipais a partir do ano que vem. O NOVO, por sua vez, conquistou um resultado muito acima da média, com candidaturas femininas formando 35% dos eleitos pelo partido nos 19 municípios onde elegeu vereadores. Nas capitais, elas são 8 entre os 11 eleitos.

Enquanto tantas mulheres buscam dignamente seu espaço em cargos públicos e de liderança, ainda há aqueles que insistem em caminhar no sentido contrário, dificultando ainda mais a construção de uma sociedade em que o respeito ao próximo seja a regra, não a exceção.

Em tempo, parabéns à Indiara Barbosa pela sua eleição. Agora ela terá a oportunidade de mostrar ao Brasil inteiro que entrou na política pela Porta da Frente.

10 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]