i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Educação e Mídia

Foto de perfil de Educação e Mídia
Ver perfil

Comunicação na gestão escolar: uma perspectiva prática

  • Por Educação e Mídia
  • 03/03/2020 09:37
Comunicação na gestão escolar: uma perspectiva prática
| Foto:

Como já sabemos a gestão escolar é um dos principais fatores de sucesso nos processos educacionais, sejam eles em instituições de Educação Básica ou do Ensino Superior. É uma das grandes responsáveis por estimular um ensino de qualidade, melhorar o desenvolvimento dos alunos, envolver a comunidade como um todo e fortalecer a relação entre a comunidade interna e externa, auxiliando no preparo dos alunos para enfrenar os desafios de uma sociedade cada vez mais competitiva e globalizada.

Compondo o leque dos desafios da gestão, está a comunicação, conhecida por ser um processo difícil de implementar dentro de uma organização. Porém, é um elemento fundamental para o bom desempenho dos alunos, para o relacionamento da escola com a família e com a comunidade como um todo. Assim, o gestor precisa aprender a se comunicar de maneira assertiva, não apenas com alunos, mas com todos que fazem parte da rotina educacional, para que os processos aconteçam com fluidez. Mas estabelecer esta comunicação de forma eficaz, expor seus projetos, buscar compreender suas demandas e criar mecanismos para que isto aconteça, não é tarefa fácil.

É preciso identificar o contexto de cada ambiente, considerando as rotinas ágeis, com muitas pessoas e processos envolvidos, e a comunicação precisa ser ágil da mesma forma para acompanhar estes fluxos.

Uma queixa recorrente apontada em pesquisas, conversas com  professores, funcionário e pais, é justamente a falha na comunicação em situações e projetos que ocorrem nas escolas e não são devidamente divulgados, os propósitos não são adequadamente esclarecidos, o que implica no baixo envolvimento dos atores envolvidos.

Neste caso, um dos papeis do gestor e sua equipe, é gerenciar os fluxos da comunicação, tanto dentro da instituição, quanto fora dela, e garantir que o os atores internos e externos, tenham conhecimento do seu papel e de tudo o que ocorre lá dentro. Para isto, a transmissão dessa informação precisa acontecer da forma mais clara possível, com foco na linguagem e nos veículos em que ela se dá, trabalhando em função da sua realidade.

Reconheça seu ambiente

Para gestores que trabalham com a Educação Infantil e Fundamental I, onde existe uma relação mais próxima com os pais, que estão rotineiramente dentro da escola, que tem o hábito do uso da agenda, essa comunicação pode ser mais direta e próxima, inclusive é facilitada em virtude desse contato.

Para quem trabalha com turmas do Fundamental II e Ensino Médio, as estratégias precisam ser diferentes, uma vez que a proximidade com os pais é menor. Neste caso, o uso dos meios tecnológicos como blog, WhatsApp, e-mail são as ferramentas mais adequadas; já as Instituições de Ensino Superior demandam outras estratégias.

Vale lembrar que o propósito não é atingir apenas os pais, e sim a comunidade externa de uma forma geral, as empresas, clubes, e até o próprio poder público, para divulgar as ações e o trabalho que é realizado internamente e fortalecer e angariar novas parcerias para projetos que beneficiem a escola. E, que o gestor deve assumir o papel de condução do processo, contando com o apoio e a operacionalização da sua equipe.

*Texto escrito por Josemary Morastoni, pedagoga, especialista em formação de professores e Coaching Educacional, mestre e doutoranda em Educação e com mais de 30 anos de experiência como gestora escolar em instituições da Educação Básica e do Ensino Superior, tanto da rede pública, quanto da rede privada de ensino. A profissional colabora voluntariamente com o Instituto GRPCOM no blog Educação e Mídia.

**Quer saber mais sobre educação, cidadania, responsabilidade social, sustentabilidade e terceiro setor? Acesse nosso site! Acompanhe o Instituto GRPCOM também no Facebook: InstitutoGrpcom, Twitter: @InstitutoGRPCOM e Instagram: instagram.com/institutogrpcom

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.