i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Filipe Figueiredo

Foto de perfil de Filipe Figueiredo
Ver perfil

Explicações para os principais acontecimentos da política internacional

Teorias da conspiração

Os Protocolos dos Sábios de Sião, o FBI e a idiotice

  • Por Filipe Figueiredo
  • 21/08/2020 09:01
protocolos dos sábios de sião
Os Protocolos dos Sábios de Sião contém supostas minutas e atas de congressos de líderes judeus sionistas, que teriam ocorrido no final do século XIX| Foto:

Uma das mais conhecidas forças policiais do mundo colaborou para colocar uma das mais nefastas e bizarras teorias da conspiração em evidência novamente. O perfil em uma rede social dos arquivos do FBI, a polícia federal dos EUA, postou apenas, em inglês, “Protocolo dos Sábios de Sião” e um link para um post nos arquivos. Imediatamente o post alcançou as dezenas de milhares de compartilhamento, saiu em diversos jornais e despertou diversas reações. Uma delas a de espanto. Afinal, o que estava acontecendo?

Primeiro, um pouco de contexto. Os Protocolos dos Sábios de Sião foram publicados originalmente em 1903, mais de um século atrás, na Rússia, e contém supostas minutas e atas de congressos de líderes judeus sionistas, que teriam ocorrido no final do século XIX. A finalidade seria a da “dominação globalista” judaica, controlando as principais economias mundiais e a imprensa. Tais minutas e atas teriam sido obtidas pela Okhrana, a polícia secreta czarista.

Na verdade, todo o documento é falso, com textos forjados pela polícia czarista, por ativistas antissemitas ou até mesmo como sátira dos congressos sionistas que estavam realmente acontecendo no período. A obra que funda o nacionalismo judaico contemporâneo é Der Judenstaat, de Theodor Herzl, publicada em 1896, poucos anos antes da forja dos Protocolos. Qual a finalidade, então, de criar os tais Protocolos dos Sábios de Sião e expor a tal conspiração?

Basicamente, legitimar a perseguição antissemita na Rússia czarista, governo historicamente agressivo com os judeus e marcado pelos pogroms. De quebra, o governo czarista também conseguia justificar a repressão aos movimentos socialistas que cresciam na época. Os anarquistas da Narodnaya Volya assassinaram o czar Alexandre II em 1881 e o futuro partido bolchevique foi fundado clandestinamente em 1898. Uma das principais alas do partido era a Liga Trabalhista Judaica, um dos maiores grupos políticos da Rússia.

A ligação entre socialismo e os judeus não era nova e nem dependia da Bund, como a liga era conhecida. Karl Marx era etnicamente judeu, embora não fosse religioso, neto de rabinos. E conspirações com judeus como alvo também não eram novas, com farto material registrado desde Roma e muito conhecidas por toda a Europa nos dois mil anos que antecedem os Protocolos. Um caso muito estudado é o de Martinho Lutero, cujo antissemitismo foi assimilado na ideologia nazista 400 anos depois de sua morte.

Teorias da conspiração

A obra possui, então, um propósito claro e um farto material de origem. O que torna os Protocolos tão sedutores é, curiosamente, serem muito vagos. É assim que teorias da conspiração funcionam. A falta de evidências é usada como se fosse uma evidência em si. “Oras, é claro que não existem documentos provando, eles não iam deixar!”. Quem são “eles”? Tanto faz, as lacunas são preenchidas pelos vieses de confirmação de quem as lê, em qualquer época ou lugar.

O texto é generalista, cheio de truísmos sobre “como dominar o mundo”. Coisas como “assumir o controle da mídia”, controle das instituições financeiras, mudar ou destruir a ordem social tradicional, criar uma ordem “globalista”. Nada sustentado com documentos, datas, métodos específicos, apenas esses truísmos que compõe toda e qualquer teoria da conspiração. E, claro, esse seria o objetivo dos judeus, ou dos socialistas, ou eles são a mesma coisa, ou seus aliados. Tanto faz.

A finalidade original da polícia czarista pode ser ajustada ao gosto de quem lê e de quem acredita. Em 1919 os Protocolos tiveram sua primeira edição em inglês. O empreendedor Henry Ford, conhecido pelos automóveis e pela revolução de produção, e também por ser simpatizante do nazismo, patrocinou a publicação de mais de meio milhão de cópias do livro, nos EUA. Um número bastante razoável de exemplares, considerando a época. Na Alemanha nazista, da década de 1930, os protocolos tornaram-se matéria escolar.

Foram publicados em diversos idiomas desde então. No Brasil, foi editado na década de 1930. Já na segunda metade do século, o Presidente Nasser, do Egito, e o ditador Khadaffi, da Líbia, dentre outros, afirmavam que os Protocolos eram legítimos. Alguns anos atrás, o ativista criacionista Kent Hovind, dos EUA, pregava pela validade das conspirações do suposto documento. A questão é que já tem um século que é sabido e comprovado que o tal plano de dominação judaica é forjado.

Investigação do FBI

Do que se tratava o post, então? Não era necessário ser um gênio para compreender, apenas alguém com um mouse funcionando e um conhecimento básico do idioma inglês. Ao clicar no link, a pessoa se depararia com um arquivo baixável, composto de 139 páginas, todas elas originalmente em papel que foram escaneadas. Nelas estão os tais Protocolos, panfletos sobre uma conspiração “judaica marxista do governo invisível” nos EUA na década de 1960 e documentos oficiais do governo dos EUA.

Ao checar os tais documentos, nota-se o motivo da publicação. São relatórios do comitê de justiça do Senado dos EUA e correspondência do FBI. A mais recente delas, assinada por Edgar Hoover, um dos mais conhecidos diretores do FBI. Datada de agosto de 1970, cinquenta anos atrás. Pessoas enviaram os Protocolos como denúncia de conspirações contra os EUA e seu governo, as autoridades receberam a denúncia, averiguaram, produziram um relatório e pronto, assunto encerrado.

Depois do prazo de cinquenta anos e provavelmente sem interesse público em estender o sigilo de tais documentos, eles deixaram de ser confidenciais, foram colocados nos arquivos públicos e, ao criar-se o post no site dos arquivos da instituição, ele foi automaticamente replicado nas redes sociais. Foi exatamente isso que o FBI declarou no dia seguinte da publicação, pedindo desculpas pelos “aborrecimentos”. O grande problema foi que o post automático não continha contexto algum.

Em uma época em que a maioria das pessoas lê apenas uma manchete e é guiada não pelo desejo de informação, mas pelos seus vieses de confirmação, a falta de contextualização abre margem para o que aconteceu. Imediatamente, milhares de pessoas interpretaram o arquivo pelo FBI como um carimbo de autoridade que garantiria os Protocolos como legítimos. Chamar neonazistas ou simpatizantes do nazismo de idiotas deve ser redundância, mas é a única coisa que explica.

A falta de contexto foi apontada por diversas organizações judaicas nos EUA, que constatam um aumento nos episódios de violência antissemita no país. Em outubro de 2018, por exemplo, ocorreu o ataque à sinagoga de Pittsburgh, que deixou onze mortos. Os motivos do terrorista eram denunciar o “genocídio contra brancos”, que era viabilizado também pelos judeus, que financiavam os imigrantes centro-americanos para irem aos EUA matarem os brancos. Claro, tudo teoria da conspiração.

Contexto e violência

Onze pessoas morreram por causa de panfletos e teorias conspiratórias como a dos Protocolos, cujas “ideias” influenciaram diversos atos de violência, radicalismo e intolerância por mais de um século. Se a falta de contexto certamente prejudicou a situação, novamente, não era necessário ser um gênio para notar a realidade. Ao abrir o arquivo, repete-se, estavam os relatórios elaborados no período. Todos os documentos afirmam veementemente que se trata de uma fabricação antiga.

Os relatórios vão além e explicitam que os Protocolos não possuem nenhuma legitimidade, são fruto de antissemitismo e de um governo totalitário que tinha um de seus pilares na repressão de grupos que via como inimigos, como os judeus, tidos como sinônimo de socialismo. Interessante lembrar que esse “sinônimo” também era evocado pelos nazistas e simpatizantes do fascismo. Um dos melhores exemplos de viés de confirmação está em um dos editores posteriores do livro, o fascista italiano Julius Evola.

Simpatizante do nazismo e adepto de ideias eugenistas, Evola escreveu que não importava a autenticidade dos Protocolos, o que importava era que eles “representavam a realidade”. Ou seja, é falso, mas é verdade, pois eu desejo que seja. Novamente, um comportamento idiota. Muitos apontaram para o post dos arquivos do FBI e bradaram “Viu como é verdade, o FBI postou, é verdade”, sendo que sequer tiveram a honestidade intelectual de ver do que se tratava.

Em tempos de discussão de “fake news”, é um exemplo interessantíssimo de como a internet é uma ferramenta, não a culpada por informações falsas ou por teorias da conspiração. Elas apenas circulam mais rápido hoje em dia, seja nas redes sociais ou nos grupos de aplicativos de mensagens. Um texto falso publicado mais de cem anos atrás, cuja fraude foi comprovada menos de duas décadas depois da sua publicação, não precisou da internet para ser disseminado, para influenciar gerações ao ódio irracional.

A palavra escrita tem essa força, mesmo que seu veículo seja apenas o papel. A culpa das tais “fake news” não é da inclusão digital, mas da falta de prática e de difusão de leitura, da vontade de enxergar “verdades ocultas”, que só aquele indivíduo enxerga. Infelizmente, muitas pessoas ainda acreditam nos Protocolos, mesmo que não admitam, ou então em ideias similares, sempre sem evidências. Caso não tenha ficado claro ainda, entretanto, os Protocolos dos Sábios de Sião foram feitos pra te fazer de idiota.

13 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 13 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • M

    MARCUS VINICIUS TADEU PEREIRA

    ± 2 dias

    Bom artigo

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luigi Tenco

    ± 2 dias

    Parece coisa de ufólogos, dos fanáticos pela Área 51, dos círculos nas plantações de trigo, do Et Bilu etc. É o pessoal que assiste a Alienígenas do Passado como documentário.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Magaly FragaMoreira

    ± 2 dias

    Muito esclarecedor, didático e atual.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Jorge Dias

    ± 2 dias

    em 2011 alguém disse: "-Se os protocolos não aparecem na pesquisa do Google, é porque eles são verdade.".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Admar Luiz

    ± 2 dias

    Teoria da conspiração, eis a verdade. E tem gente que ainda duvida, credo! - como o leitor aí em baixo. Mamma mia! O preconceito, a ignorância, a inveja é que fomentaram ao longo do tempo todo esse anti-semitismo. Não sou judeu. mas nutro uma grande admiração por esse povo. São grandes. Em todos os sentidos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • V

    vagner falda

    ± 2 dias

    boa materia Felipe. Entretanto nao ficou claro, ao menos para mim, a falsidade dos protocolos. Compreendo as circunstancias politicas em que foi publicado, mas so isto nao basta para classifica-lo de falso.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    4 Respostas
    • L

      Luigi Tenco

      ± 2 dias

      Deixe-me ver se entendi sua lógica: o fato de eles serem FALSOS não faz com que eles tenham de ser tratados como FALSOS?

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • L

      Luigi Tenco

      ± 2 dias

      Ah, e a Terra é plana!!! TÁ PROVADO!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • L

      Luigi Tenco

      ± 2 dias

      Vagner, sua dúvida procede, o Erik Von Daniken confirmou que os documentos são legítimos, sim!!!!, e têm a ver com antigos visitantes extraterrenos, que, TODOS SABEMOS!, foram os criadores da humanidade. Gente como você é que faz com que a verdade sempre venha à tona. Tá rolando um abaixo assinado virtual que pede a obrigatoriedade das escolas de tratar o Papai Noel como um ser histórico, não um mito. Assine!!!!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • P

      PastorRosevaldo

      ± 2 dias

      Baahhhh...inacreditável!!!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Luiz antonio ost frank

    ± 2 dias

    Quando leio artigo besta eu fico embestecido!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Maquiavel

    ± 2 dias

    como dominar o mundo”. Coisas como “assumir o controle da mídia”, controle das instituições financeiras, mudar ou destruir a ordem social tradicional, criar uma ordem “globalista”. Não acredito que estes “ protocolos “ sejam verdadeiros, mas que a esquerda parece ter se inspirado nele para dominar o mundo isto eu acredito!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.