Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
7 passos para empreender em 2021
| Foto: Pexels.

Com as mudanças impostas pela pandemia, o jeito de se iniciar ou de se manter um negócio mudou. Quais os pontos primordiais que os empreendedores precisam estar atentos ao abrir uma nova empresa? E, para quem já tinha um negócio atuando no mercado, qual o primeiro passo para se reinventar e inovar? Como se adaptar às mudanças e desenvolver o planejamento ideal? São muitos questionamentos que milhares de empreendedores, inclusive eu, fazemos todos os dias.

Uma das principais missões que tenho em meu trabalho é ajudar pessoas a alcançarem seus sonhos. Por isso, pensando no momento de instabilidade e incerteza no qual ainda nos encontramos, separei abaixo, algumas dicas que todo empreendedor precisa saber para seguir em atividade - e crescimento - durante 2021.

Conheça muito bem seu mercado

O primeiro passo para inovar é conhecer muito bem o mercado onde irá atuar, saber qual a dor que a empresa resolve, e entender quais as reais necessidades e expectativas dos possíveis clientes. Inovar não está relacionado a gastar mais, e sim a deixar um processo existente mais eficiente, e com maior valor agregado. Além disso, é importante fazer uma boa leitura das iniciativas que já existem e entender qual perfil de profissional sua equipe irá precisar, e quais as habilidades necessárias para integrar ao time.

Valide seu produto

Antes de qualquer passo, a dor a ser resolvida no mercado deve ser validada por meio de pesquisas e de investimentos em tecnologia, embasados em aspectos essenciais como logística, marketing, operações e atendimento. A pandemia mudou alguns hábitos e comportamentos, e qualquer novo negócio deve levar em consideração essas mudanças para atender as necessidades atuais e continuar no jogo.

Bom planejamento e bom time

É importante o desenvolvimento de um bom planejamento e ter profissionais que saibam lidar com as mudanças de cenário. O planejamento deve levar em consideração pontos essenciais à qualquer negócio. Na Sevensete, usamos muito a abordagem do Golden Circle, do Simon Sinek, por exemplo. A partir desta análise inicial, usamos uma metodologia própria para executar um planejamento estratégico do negócio, olhando mercado, concorrência, clientes e cenários financeiros possíveis.

Estabeleça bem sua estrutura comercial

O quarto quesito importante que destaco aqui, é a escolha da estrutura comercial correta. Qualquer estrutura deve conseguir atender os clientes, mas também deve estar em equilíbrio com possíveis cenários tecnológicos, ou seja, uma estrutura comercial ideal reserva aos recursos humanos as tarefas onde a tecnologia ainda não consegue atuar.

Atenção ao relacionamento com o cliente

Com a queda das vendas em lojas físicas e o aumento do consumo eletrônico, o acesso a produtos e serviços foi facilitado - gerando maior oferta e poder de escolha. Os prazos foram encurtados, os serviços agregados ganharam valor e comparar preços se tornou mais fácil, trazendo a necessidade de diferenciação em outros aspectos. As relações de consumo estão mais transparentes, portanto, focar no cliente é primordial.

Parcerias estratégicas

O empreendedor precisa criar parcerias estratégicas que possam viabilizar os aspectos essenciais para o desenvolvimento de seu negócio. Um planejamento bem estruturado e um operacional bem feito, garantem o desenvolvimento das atividades essenciais, para que o negócio aconteça sem perder o foco, sem desvios financeiros desnecessários e com mitigação de riscos.

Adaptação ágil

Por fim, é importante saber enfrentar uma crise e se adaptar rapidamente às mudanças. Todas as empresas deveriam ter um plano de crise, que pode ser desde um momento de aperto por falha de planejamento ou, até mesmo, uma pandemia mundial, como a que estamos vivendo. O fato é que, normalmente, as pessoas só começam a pensar em algo, quando já está acontecendo. Sendo assim, em uma situação de crise, sempre vale a pena uma reavaliação das premissas de qualquer negócio e, se for necessária, uma correção na rota para que elas aconteçam.

Aspectos comportamentais e a flexibilidade das equipes em se readequarem a novos cenários, são essenciais em tempos de crise. Ter senso de prioridade, identificação e engajamento das pessoas com suas empresas minimizam os problemas e fazem com que resultados positivos surjam mesmo em situações adversas.

*Rochane Soubhie é líder no desenvolvimento de novos negócios e no apoio ao relacionamento humano da Sevensete. Publicitária formada pelo Mackenzie e pós-graduada em Administração pela FVG, possui experiência nas áreas comercial e de planejamento, passando por empresas como Visanet (antiga Cielo), Editora Abril e Telefônica, e atua diretamente em projetos de digitalização, inteligência artificial, chatbot e multicanalidade em relações entre clientes e consumidores.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]