(Foto: Radamés Manosso, via Visual Hunt)
(Foto: Radamés Manosso, via Visual Hunt)| Foto:
(Foto: Radamés Manosso, via Visual Hunt)

(Foto: Radamés Manosso, via Visual Hunt)

Inspiradas no tema internacional proposto pela UNESCO/2016, “Entendimento Global”, recentemente vivenciamos experiências com escolas de diferentes municípios, que qualificaram um trabalho com importantes aprendizados, exemplos de cidadania e garantia de sustentabilidade às ações pedagógicas desenvolvidas.

De um lado, uma escola fundada há 50 anos que é chancelada pela UNESCO desde 2012 na modalidade de Educação Especial e que promove o conhecimento nas dimensões: ética, estética, política, cultural, cognitiva, afetiva e cidadã na cidade de Curitiba; e do outro lado uma escola em Pomerode, situada na região do Vale Europeu em Santa Catarina, que preserva traços culturais herdados dos colonizadores vindos, em sua maioria, da Pomerânia, região do norte da Alemanha: conhecer, trocar experiências e informações voltadas ao entendimento global, sustentabilidade, respeito à diversidade e cultura da paz.

A proposta de intercâmbio entre as escolas mostrou que o aprendizado para a sustentabilidade começa em tenra idade. O trabalho com foco em temas voltados à sustentabilidade foi realizado por meio de visita ‘in loco’. Os trabalhos apresentados pela escola catarinense foram livres, diversificados e retratados através da música, dança, artes cênicas, artes plásticas, costumes, hábitos alimentares e atitudes de uma comunidade que mantém viva a cultura europeia e que imprime sua marca em cada ação.

O intercâmbio entre municípios, estados e países pode parecer simples, porém de uma importância sublime quando analisamos os processos vivenciados pelos alunos, suas famílias e professores.  Processos como esse devem servir de inspiração para novas iniciativas no mundo escolar, pois envolvem a construção do conhecimento nas dimensões já citadas e a produção de saberes pelo exercício da troca e das capacidades observadas.

Como resultado, destaque à construção de novos valores, atitudes e discursos. Uma nova semente foi lançada e sua essência traz a construção de um mundo melhor e fundamentalmente mais feliz e sustentável.

*Artigo escrito por Ana Maria Lima Zem e Silvânia S. Zeschotko, representantes da Escola Nilza Tartuce no Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE). O Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial – CPCE é colaborador voluntário do blog Giro Sustentável.

**Quer saber mais sobre cidadania, educação, cultura, responsabilidade social, sustentabilidade e terceiro setor? Acesse nosso site! Acompanhe o Instituto GRPCOM também no Facebook: InstitutoGrpcom, Twitter: @InstitutoGRPCOM e Instagram: instagram.com/institutogrpcom

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]