Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fraternidade da Capulana
| Foto: Leticia Licheta

Ademir Grein, fundador da Fraternidade da Capulana, atua desde 2009 realizando trabalhos voluntários e atividades que ajudam a garantir educação, alimentação e condições sanitárias básicas para crianças órfãs em Moçambique. A partir de então, com suporte da Fraternidade, os projetos foram ampliados, alcançando cada vez mais pessoas ao redor do país e de todo o mundo.

Ademir Grein em uma de suas viagens a Moçambique. Foto: Leticia Licheta
Ademir Grein em uma de suas viagens a Moçambique. Foto: Leticia Licheta

O nome da organização foi dado em homenagem aos tecidos com estampas geométricas características dessas regiões africanas. A Capulana possui diversas funções para os cidadãos de Moçambique, como roupas, turbantes e slings (amarrações com o tecido para carregar o bebê junto ao corpo).

Em 2019, foi desenvolvido o projeto Capulanas do Amanhã, que possibilitou, através de apadrinhamento direcionado, o ingresso das crianças em escolas particulares. O projeto permite o compartilhamento de cartas, notícias, presentes, fotos e até videochamadas entre padrinhos e afilhados, trazendo acolhimento, aumentando o suporte emocional da criança e incentivando seus estudos.

Atualmente, a Fraternidade da Capulana também realiza projetos que auxiliam na reestruturação e autonomia de famílias e crianças atingidas pelo ciclone IDAI, incentivando o plantio de alimentos como a mandioca e o arroz, construindo casas com materiais acessíveis e sustentáveis como o hiperadobe e possibilitando uma realidade mais saudável fisicamente e mentalmente, para indivíduos com pouco ou nenhum acesso a condições, que deveriam ser, básicas para todos os seres-humanos.  “O projeto ainda conta com um berçário de mudas para introdução do plantio de verduras e legumes que atendem cerca de 500 famílias no país.” relatam os organizadores.

No Brasil, além de realizar inúmeras ações pontuais durante a pandemia do COVID-19, a OSC desenvolveu o “Fraternidade em Campo”, projeto que atua com pessoas em situação de rua, levando kits de higiene, roupas, cobertores e afeto, sempre com o objetivo de buscar formas para auxilia-los na reabilitação e reinserção na sociedade.

A Fraternidade da Capulana foi a vencedora do 1º Prêmio Impulso de Boas Práticas no 3º setor, a premiação faz parte do Programa Impulso do Instituto GRPCOM. A OSC foi premiada na categoria de Compliance e Análise de Riscos, com um projeto que visa garantir um departamento de ouvidoria apropriado e transparente.  Segundo a instituição “Apesar de não possuir muitos recursos financeiros, foi criada uma saída mais simples, uma ouvidoria com questões pelo Google Forms, onde as respostas são enviadas diretamente para o conselho fiscal da instituição”, desenvolvendo assim, uma prática sem custo capaz de atender a todos os apoiadores.

*Artigo escrito por Andressa Pereira, formada em Psicologia e estudante de Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo. Andressa é colaboradora voluntária do blog Giro Sustentável da Gazeta do Povo.

**Quer saber mais sobre cidadania, educação, cultura, responsabilidade social, sustentabilidade e terceiro setor? Acesse nosso site! Acompanhe o Instituto GRPCOM também no Facebook: InstitutoGrpcom e Instagram: instagram.com/institutogrpcom

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]