i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Inclusilhado

Ver perfil

Pessoa com deficiência e emprego: qual é a sua desculpa?

  • Porbonfim.rafa
  • 18/07/2014 18:18
Seminário Novas Perspectivas de Inclusão no Mundo do Trabalho acontece semana que vem
Seminário Novas Perspectivas de Inclusão no Mundo do Trabalho acontece semana que vem| Foto:

Estão abertas as inscrições para o Seminário Novas Perspectivas de Inclusão no Mundo do Trabalho, que a Prefeitura de Curitiba promove nos dias 24 e 25 de julho. A programação do evento inclui palestras a divulgação de pesquisas sobre a realidade da pessoa com deficiência no mercado formal de trabalho e o lançamento da Câmara de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mundo do Trabalho. As vagas são limitadas e a inscrição é gratuita.

 Seminário Novas Perspectivas de Inclusão no Mundo do Trabalho acontece semana que vem


Seminário Novas Perspectivas de Inclusão no Mundo do Trabalho acontece semana que vem

O evento é importante e vem colocar luz a um debate fundamental para a inclusão da pessoa com deficiência. Em 2012 eu postei um texto comentando a situação da empregabilidade da pessoa com deficiência e naquele ano o quadro não era muito animador.

O Censo 2010 levantou que o Brasil tem cerca de 46 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência. Desse grupo, mais da metade que tem idade economicamente ativa estava desempregada em 2012. As pessoas com deficiência representam apenas 23,6% da população ocupada no país e o número de deficientes fora do mercado de trabalho chegou a superar o número de pessoas com deficiência trabalhando em 3 milhões e 400 mil pessoas.

Também durante o seminário será divulgada a pesquisa Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mundo do Trabalho, realizada pela Secretaria Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em parceria com a Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego, Sesi, Sesc, ABRH, Fecomércio e Sest/Senat. Aguardo o resultado da pesquisa por ter uma outra referência bastante interessante.

A iSocial é uma das principais consultorias do Brasil para a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Com sede em São Paulo, eles vêm produzindo desde 2011 o relatório Pessoas com Deficiência: Expectativas e percepções sobre o mercado de trabalho. É um trabalho que merece ser conhecido, porque traz o ponto de vista do próprio profissional com deficiência em relação aos movimentos do mercado e dele mesmo para que a sua inclusão profissional aconteça.

Eu venho acompanhando o relatório desde a sua primeira edição e os dados trazidos por ele sempre provocam boas reflexões. Esse ano, além da abrangência ter sido a maior de todas, o resultado final chama a atenção por derrubar algumas das crenças que no fundo empacam a inclusão de pessoas com deficiência nas empresas.

A primeira edição contou com 800 respondentes, a segunda teve a participação de 674 pessoas e em 2013 1.725 profissionais participaram da pesquisa do iSocial. A maioria dos entrevistados está na Região Sudeste, então não podemos considerar os dados que quero compartilhar como um retrato nacional.

Ao todo o relatório apresenta o resultado quantitativo para 22 questionamentos que passar por pilares importantes da inclusão no mercado de trabalho: características das oportunidades, salários e posturas atitudinais.

As respostas ainda reforçam velhos desafios, mas algumas realmente trazem uma perspectiva nova para o futuro da inclusão no ambiente profissional. Escolhi quatro dessas respostas para compartilhar:

Barreira do empregador: Pessoas com deficiência não têm qualificação

Entre os anos de 2011 e 2013 o índice de profissionais com deficiência com qualificação vem crescendo expressivamente

Entre os anos de 2011 e 2013 o índice de profissionais com deficiência com qualificação vem crescendo expressivamente

Barreira do profissional: A empresa não reconhece a pessoa com deficiência

Os profissionais que tiveram promoções ainda é minoria, mas o número de promovidos demonstra tendência de alta

Os profissionais que tiveram promoções ainda estão em minoria, mas o número de promovidos demonstra tendência de alta

Barreira do empregador: Eu tenho vagas, mas não encontro profissionais para preenchê-las

Entre 2011 e 2012 o índice de pessoas com deficiência no mercado de trabalho formal sofreu uma queda, mas voltou a ter alta em 2013

Entre 2011 e 2012 o índice de pessoas com deficiência no mercado de trabalho formal sofreu uma queda, mas voltou a ter alta em 2013

Barreira do profissional: As vagas destinadas para profissionais com deficiência não são boas

Nas três edições do relatório mais de 70% dos respondentes consideram as oportunidades boas ou regulares

Nas três edições do relatório, mais de 70% dos respondentes consideraram as oportunidades boas ou regulares

Temos quatro pontos que indicam um futuro diferente para a empregabilidade da pessoa com deficiência. Dois ligados ao empregador e dois ligados ao profissional. A inclusão não é feita nem por heróis e nem vítimas.

Inscrições e informações sobre Seminário em www.imap.curitiba.pr.gov.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.