i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

João Frey

Foto de perfil de João Frey
Ver perfil

Se Cida Borghetti viajar, quem assume? (Spoiler: não é o presidente da Assembleia)

  • PorJoão Frey
  • 23/04/2018 10:14
Cida Borghetti (PP), governadora do Paraná
Cida Borghetti (PP), governadora do Paraná| Foto:

Não é muito provável que a governadora Cida Borghetti (PP) deixe o governo do estado por alguns dias até as eleições, em outubro. Mas, caso isso aconteça, como o Paraná não tem ninguém ocupando a vice-governadoria, a substituição temporária de Cida não será tão simples.

Pela Constituição Estadual, quem assume o governo quando não há um vice-governador é o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná. No momento, quem ocupa esse cargo é o deputado Ademar Traiano (PSDB). Mas, como ele tem pretensões eleitorais, não pode assumir o comando do estado sob pena de não poder disputar as eleições de outubro. Nesse caso, Traiano também precisaria viajar para não ser nomeado governador em substituição a Cida.

O comando do estado ficaria, então, com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Renato Braga Bettega.

Leia mais: Cida retira projeto de Richa que corrigia erro na reforma da previdência

A situação é similar à que aconteceu no governo federal no último dia 13, quando o presidente Michel Temer viajou ao Peru.  Como desde a posse de Temero Brasil não tem vice, caberia ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), assumir o cargo ou, na sequência, ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Mas, tanto Maia quanto Oliveira poderiam se tornar inelegíveis para as próximas eleições caso assumissem. Os dois, portanto, optaram por sair do país até o retorno de Temer. Maia viajou para o Panamá e Eunício para o Japão. Quem assumiu a presidência foi a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmen Lúcia.

Acompanhe o blog no Twitter. 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.