i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

João Frey

Foto de perfil de João Frey
Ver perfil

Servidora da Assembleia é presa suspeita de explodir caixas eletrônicos

  • PorJoão Frey
  • 22/07/2018 12:08
Servidora da Alep presa em operação da Polícia Civil (Foto: Divulgação/SESP)
Servidora da Alep presa em operação da Polícia Civil (Foto: Divulgação/SESP)| Foto:

Entre as cinco pessoas presas pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil na operação Baixa Ordem, realizada na sexta-feira (20), está uma servidora comissionada da Assembleia Legislativa do Paraná. Segundo a polícia, ela é suspeita de integrar uma quadrilha especializada em explodir caixas eletrônicos e roubar carros-fortes.

A suspeita é funcionária da Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais. Segundo o portal da transparência, no cargo ela recebe R$ 13.888,86 por mês. Ela foi nomeada para o cargo em maio de 2017. Essa comissão é presidida pelo deputado Rasca Rodrigues (PV).  Segundo ele, ela está cedida para o gabinete do deputado Luiz Claudio Romanelli e dava expediente regularmente na Assembleia. O deputado afirmou ainda que ela será demitida sumariamente.

Antes de ser nomeada para atuar na comissão, a servidora ocupou um cargo na liderança do Governo, em 2015. À RPC, o líder do governo à época, Luiz Claudio Romanelli (PSB), afirmou que durante o período em que ela exerceu a função ela sempre se mostrou uma boa funcionária. Nesse cargo, o salário era de R$ 13,2 mil.

A operação

Na sexta-feira (20), sessenta policiais do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil cumpriram sete mandados de prisão e outros 12 de busca e apreensão. Um dos alvos já estava preso desde outubro de 2017. A ação policial aconteceu em Curitiba e Região Metropolitana. Com os presos, os policiais do Cope apreenderam quatro carros de luxo e armas. Entre os detidos está também um vigilante que trabalha numa empresa de segurança e dava apoio à quadrilha observando a movimentação da polícia. Duas pessoas da organização criminosa não foram encontradas e estão foragidas da Justiça.

Acompanhe o blog no Twitter.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.