i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Madeleine Lacsko

Foto de perfil de Madeleine Lacsko
Ver perfil

Reflexões sobre princípios e cidadania

A arte de justificar privilégios e incompetência

Imagine se quem está com a vida ganha e assumiu compromissos com o povo pudesse pensar só no próprio umbigo durante uma pandemia.

  • Por Madeleine Lacsko
  • [12/08/2020] [09:25]
A arte de justificar privilégios e incompetência
| Foto:

Imagine se fosse possível justificar publicamente uma série de privilégios indevidos fingindo que se devem ao mérito que você não tem. Nesse mundo, mesmo que você não tivesse competência para fazer o que faz, haveria uma forma muito técnica de mostrar a toda sociedade que o prejuízo causado pelas suas ações não é culpa da sua incompetência, é uma casualidade. Claro que se trata apenas de ficção.

É um livro inglês de 1958 chamado "The rise of Meritocracy", uma distopia em forma de ficção política de autoria do sociólogo e político inglês Michael Young. No universo criado por ele, foi encontrada uma solução para justificar de forma técnica privilégios indevidos e favorecimento de pessoas incompetentes que fazem parte do grupo que tem poder político ou econômico. Há um limite para o quanto se pode ser cínico com favorecimentos, então criaram um sistema chamado "Meritocracy", um neologismo usado pela primeira vez no livro.

Nessa obra de ficção, foi criado um método eficiente para convencer todo mundo de que pessoas que ganharam tudo na vida de mão beijada chegaram lá por mérito. E era tão eficiente que até os próprios privilegiados acreditavam no tal do método chamado, de forma jocosa, de "meritocracia". Ainda bem que é ficção.

Simplificando bastante o método dessa obra de ficção, os postos de trabalho, remunerações e privilégios eram definidos por testes periódicos. Mas as coisas que caíam no teste só eram ensinadas aos que eram amigos dos donos do poder. Ou seja, ele continuavam ganhando tudo de mão beijada mas agora tinham um resultado técnico para comprovar o merecimento, a nota do teste. E, depois de um tempo, eles próprios acreditavam que mereciam a nota do teste e davam dicas de como se esforçar para chegar lá.

No livro, essa estrutura vai chegando a um limite. Mas eu sempre penso se não poderia ir além. Imagine que, hipoteticamente, houvesse uma pandemia dessas de filme e, além da tragédia humana, ela devastasse a economia, deixasse mais da metade da população sem emprego. Suponha que essa ficção seja num lugar em que algumas carreiras do funcionalismo público colocam jovens inexperientes para sempre no 1% mais rico da população do país. E que esses jovens, caso cometam erros gravíssimos, tenham como maior pena ficar em casa recebendo esse salário para sempre. Além disso, eles têm o poder de decidir sobre a liberdade, a privacidade e a vida econômica dos demais, os 99%. Ficção, ok?

Pense que nessa peça de ficção existe uma corte chamada Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, cujos integrantes já são remunerados pelos 99% com muito mais do que os coloca nos 1% mais ricos da população e ele tenha resolvido dar bonificações por trabalho extra durante a pandemia. São bonificações que chegariam a, por exemplo, R$ 100 mil por mês para desembargadores, o equivalente a 4 anos de salário da maioria das famílias do país. Devem estar operando milagres para receber tamanha recompensa.

Realmente, nessa ficção, muitos deles fazem um bom trabalho, alguns fazem um trabalho medíocre e outros jamais deveriam ter aquele emprego. Mas todos acreditam fazer algo muito melhor do que fazem, já que internalizaram o tal esquema distópico da "meritocracia". Como a grande maioria chegou onde está por falta de concorrência, já que não se oferece as mesmas oportunidades de educação a todos, acabam acreditando que venceram. Na verdade, jamais saberão como seria caso tivessem de competir por mérito. Mas isso dói demais na alma pensar, então melhor se agarrar aos resultados dos concursos e justificar sua pertinência com uma ou duas exceções que, apesar de todas as barreiras impostas, conseguiram furar o bloqueio.

Do alto de seus salários nababescos, garantidos até o final da vida, esses juízes decidem a vida de todos no meio de uma pandemia. Eles sabem que a maioria das pessoas do país não tem emprego e que muitos daqueles nomes que estão nos processos podem estar passando dramas terríveis. Mas continuam decidindo despejar pessoas de casa, congelar contas bancárias, confiscar bens, confiscar valores pessoais no banco. Poderiam, claro, considerar que é período de exceção absoluta e promover uma união nacional em torno de como ajudar o povo, já que são funcionários públicos e estão ali para servir o povo. Não, nessa ficção, eles querem saber quanto vão receber a mais para julgar a mais, sendo que não trabalham por carga de trabalho.

Na minha ficção, a justificativa dos privilégios e da incompetência acontece também na esfera privada, onde os Golden Boys do capitalismo de compadrio realmente acreditam ter os bens e o status social que têm por mérito, não pelo compadrio. Unidos, dedicam-se a autoelogios e promessas de melhorar a vida de todos os demais, que só não chegaram lá ainda por falta de esforço. São celebrados.

Saem da redoma de proteção do capitalismo de compadrio, em que sua incompetência é mascarada pelas amizades. Os que carregam o piano estão acostumados a bater palma para os Golden Boys mesmo que eles não tenham colaborado em nada ou tenham dificultado, afinal, a proximidade com eles é mais chance de ascensão do que o trabalho duro, jamais reconhecido. De alguma forma, todos acabam participando de um teatro em que os Golden Boys realmente crêem que são bons no que fazem e sabem o que fazer. E daí eles têm uma chance de colocar isso em prática. Tudo ficção, lembrem sempre.

Empolgado com a possibilidade de ter uma vida melhor e o mérito finalmente reconhecido, o povo dá uma chance para que os Golden Boys ensinem a todos como chegar lá. Infelizmente, o fato é que eles já nasceram lá e não dá para fazer todo mundo nascer de novo em família influente.

Sem ter o séquito que carregue o piano do trabalho duro enquanto bradam autoelogios e capacidade de inovação, os Golden Boys bradam muito e não entregam nada do que prometeram ao governante que lhes deu a chance. Alegam que tem muita gente contra, todos emperram, é tudo um grande jogo de interesses políticos, pessoas desonestas, muita burocracia. Ocorre que o trabalho era exatamente esse, vencer as dificuldades para entregar o prometido. O governante e o povo ficam sem saber qual é a palavra que eles menos entendem: trabalho ou dificuldade. Lembrem que, nessa ficção, esse cada um por si se dá durante uma pandemia.

O espírito público de primeira e a teoria de que o serviço público precisa de bons gestores são sepultados diante do primeiro não. Nessa distopia, a casta protegida jamais ouve um não, desde a mais tenra infância. Misturada aos 99% que ouvem mais não do que sim na vida, fica paralisada e muito contrariada por não poder fazer tudo o que quer. Então não quer mais nada, não entrega nada, coloca a culpa nos outros, abandona o barco. E, como é ficção, eles realmente acreditam que estão certos e o mundo não estava preparado para tanta genialidade.

Imaginação é bicho que voa longe, principalmente quando a gente se põe a pensar qual o cenário mais distorcido que uma sociedade poderia suportar. Obviamente, na vida real, seria quase impossível que um pudim de incompetência e privilégios desse tamanho fosse justificado diante de toda uma sociedade.

21 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 21 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • D

    Douglas Dallazem de Farias

    ± 0 minutos

    Muito Bom!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    Claudia Aguiar de Siqueira

    ± 2 dias

    Excelente, Madeleine, como de hábito! Foi ótimo você também ter citado os privilegiados do lado de cá, da iniciativa privada, tão insiders e meritocratas quanto os do Estado - mas que são normalmente esquecidos na descrição dessas distopias. Ainda bem que tudo que você descreveu é ficção!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    Branca looes boson

    ± 3 dias

    Fantástico!!! Brilhante!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    hermann j m kessler

    ± 3 dias

    Realidade dura , clara e concisa. E nós toleramos pacíficos está injustiça, salvo o mérito de poucos q realmente estudaram dias e noites para realmente passarem em concursos. Coitado deste nosso lindo país.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    Edmundo Escrivão Filho

    ± 3 dias

    Madeleine, maravilhoso texto. Os estatistas estão ocultados pelo debate acirrado de esquerda e direita. Na verdade, esta casta incrustada no Estado quer cada vez mais privilégios e impor à sociedade mais encargos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    Gonzaga

    ± 3 dias

    Perfeito o texto distopico da Madeleine. Mas pensando melhor está distopia tem nome e endereço

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    SERGIO RODRIGUES MARTINS

    ± 4 dias

    Magistral! Ainda bem que é ficção! Haja hipocrisia no meio dessa casta que chegam lá por caminhos tortuosos e passam a vida parasitando os que produzem

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    Herman Weksler

    ± 4 dias

    Pena que mesmo que "eles" lessem este artigo, a carapuça não lhes assentaria

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    Rogerio Barao

    ± 4 dias

    Parabéns Madeleine pelo ótimo texto. O gigantismo estatal tem raízes profundas, que se alastram por todos os segmentos da sociedade. E é por isso mesmo que a ordem das coisas estão invertidas: é o povo servindo o estado. Pra quebrar esse disparate não basta boa vontade, será preciso táticas de uma verdadeira guerra para desmontar o stablishment.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • K

    Kátia Fraga

    ± 4 dias

    Pena que a maioria das pessoas não consiga enxergar que o estado é o maior causador dessas distorções sociais.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 4 dias

    QUEM FOI CONVIDADO PARA A FESTA? >>> https://www.gazetadopovo.com.br/republica/breves/ricardo-barros-lider-governo-bolsonaro/

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    Bellese

    ± 4 dias

    Madeleine, fui lendo seu texto e tendo um frio na barriga, a medida que consumia as palavras foi me dando uma náusea, meus olhos ficaram vermelhos e minha temperatura corporal subiu. Parei e pensei, mas é tudo uma ficção dessa jornalista tão sagaz; respiro fundo ... mas o enjoo não passa !

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Alderijo Bonache

    ± 4 dias

    Recebo mais de novel mil e me descobri rico ao ver esta ladainha!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • B

    Bellese

    ± 4 dias

    Madeleine, fui lendo seu texto e tendo um frio na barriga, a medida que consumia as palavras foi me dando uma náusea, meus olhos ficaram vermelhos e minha temperatura corporal subiu. Parei e pensei, mas é tudo uma ficção dessa jornalista tão sagaz; respiro fundo ... mas o enjoo não passa !

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Ana Luiza

    ± 4 dias

    Brasil, um país estatal.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    cleusanir zandavalli

    ± 4 dias

    Excelente matéria! Só vamos conseguir acabar com todos estes absurdos, quando o povo sair na rua e parar o país... Nunca que os políticos vão fazer algo para acabar com as "tetas"...Não dá mais para suportar tanto absurdo!!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    Sergio Vianna

    ± 4 dias

    Não seria mais fácil aceitar que o Brasil se formou assim e que o trabalho agora é tornar o ambiente não Estatal promissor. Em vez dos liberais colocarem a culpa no Estado devem agora cuidar da Iniciativa Privada. A iniciativa tem de ser privada! Redução de impostos, livre mercado e privatizar o que der para privatizar e o que não der, tornar eficiente. Daqui 30 anos com esta Política a geração que entra para o Mundo agradecerá. A geração adulta do momento só não deve atrapalhar. Ainda vivemos na inércia da Constituição de 1988!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • O

    orazio martini

    ± 4 dias

    No TJSP, como nos demais tribunais do país, é pela janela do “Quinto Constitucional” que entram advogados, chegando a ocupar cargo de ministro do STF como MAGISTRADO; não foram estudos aprimorados ou concursos públicos excludentes, mas simplesmente APOIO DE FORÇAS POLÍTICAS. Realidade ultrapassa sua ficção!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • H

    Helio de Souza

    ± 4 dias

    Caríssima Madeleine, o mal maior que faz prevalecer essa realidade é a submissão ao relativismo, que de alguma maneira acaba justificando a realidade dos fatos do qual esta sendo exposto. E no caso do seu texto você faz com maestria ao igualar o que é a realidade, como regra, no "serviço publico" com a exceção no "Capitalismo". Para mim o relativismo nada mais é do que uma desonestidade intelectual de pessoas que militam uma causa mas não querem serem vistas por alguns como militante dessa causa.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • V

    VIGANDO

    ± 4 dias

    PIOR QUE INCOMPETÊNCIA É NÃO EXIGIR METAS DE CUMPRIMENTO DAS AÇOES COM CELERIDADE. 1 DESLIGAR INCOMPETENTES 2 CONFERIR AS METAS ESTABELECIDAS.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    Gonçalo Vladimir Martins

    ± 4 dias

    Bom que tenha alguém com estômago para denunciar algo tão descabido num munto tão desigual. Eu, infelizmente, já quase não tenho estômago nem pra ler um texto primoroso desse. Parabéns Madeleine!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.