Na correria do dia a dia levamos muitas coisas no “modo automático”, e lavar os cabelos, sem dúvida, é uma delas. Já parou pra pensar em como, de fato, você está lavando seu cabelo? Não tem certeza? Em minha primeira coluna para o Palpite De Alice, vou listar algumas dicas para ter um cabelo mais saudável e bonito com o que você já tem em casa.

Tudo começa com a escolha dos produtos, pois itens de qualidade fazem parte do sucesso do resultado final. Lavar bem o couro cabeludo também é essencial. Para isso, duas lavagens no mínimo se tornam necessárias. A primeira, a fase da higienização, é a que irá retirar a maior parte da gordura do couro cabeludo, e quanto mais sujo ele estiver menos espuma você irá obter. Já a segunda lavada inicia o tratamento no cabelo, que limpo recebe os nutrientes para fortalecimento da raiz a ponta. O modo como se lava também é fundamental. O ideal é utilizar a “almofadinha” dos dedos em movimentos circulares e apenas nessa área.

Nunca, jamais, esfregue o comprimento do cabelo como quem lava mancha de roupa no tanque. A fibra capilar é feita de várias camadas, sendo a mais externa a famosa ‘cutícula’, e quando, mecanicamente, forçamos essa fibra ao contrário da sua direção natural (da raiz para comprimento e pontas) elas tendem a se abrir, deixando expostas as camadas interiores da fibra, tornando os fios quebradiços. O correto é apenas “puxar” o produto da raiz ao comprimento mantendo sempre as cutículas fechadas.

Getting Rid Of Tangles.

crédito: Bigstock

Outra dica interessante é lembrar-se de retirar a água dos fios antes de aplicar a máscara ou condicionador para evitar que o produto se dilua diminuindo sua eficácia.  Já na hora de escovar as madeixas, experimente desembaraçar começando pelas pontas. Isso evita que os fios se entrelacem e quebrem. Eu sei que prometi, no início do texto, não te fazer comprar nada, mas, sério, se ainda não tiver um protetor térmico e usar frequentemente secador e/ou a chapinha, você precisa de um pelo bem da hidratação dos fios. Pode ser?!

Sou Letícia Estevez, tenho 21 anos e trabalho como modelo desde os 16. Sempre tive dificuldade de encontrar cabeleireiros que fugissem do clássico, do padronizado, e que conseguissem reproduzir minhas ideias fora do comum. Isso me fez usar meu cabelo como laboratório: fui loira, ruiva, platinada, rosa, azul, roxa, laranja, vermelha… Testei tudo. Mas além das experiências de vida, por amar tanto cabelos e a moda, senti que precisava mais. Por isso busco atualização e estudos constantes. Espero poder ajudar a todas com minhas dicas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]