Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Camarão Thai do Malauí – camarões ao molho de tamarindo, curry, leite de coco e especiarias. Com arroz basmati e lascas de coco.
Camarão Thai do Malauí – camarões ao molho de tamarindo, curry, leite de coco e especiarias. Com arroz basmati e lascas de coco.| Foto: Divulgação

Já está funcionando há quase um ano, mas o isolamento provocado pela pandemia impediu que houvesse maior retorno.

O Malauí abriu as portas em dezembro do ano passado, por uma inspiração que nem os proprietários da casa sabem explicar. Anderson e Cristiane Krefer, ele do setor da metalúrgica e ela do varejo/moda, resolveram fazer algo juntos e escolheram o até então desconhecido mundo da gastronomia para empreender.

Para tanto, o casal contratou Lidi Barbosa, consultora em alimentação, para a elaboração do cardápio, entregando a cozinha para Deysy Karila. Para completar, o visual teria de ser atraente e aconchegante, como o sol nascente (que é o significado de Malauí), e, para tanto, nada mais indicado que contar com a assinatura da arquiteta Claudia Pereira, de outros belíssimos trabalhos no setor.

O espaço é pequeno, tem capacidade para 32 pessoas, mas já há planos para possível ampliação nos próximos tempos. Na proporção direta do aumento de clientes, que descobriram o local e estão levando cada vez mais gente para conhecer.

Anderson e Cristiane Krefer vieram de outros setores da economia para abrir o restaurante Malauí.
Anderson e Cristiane Krefer vieram de outros setores da economia para abrir o restaurante Malauí.| Foto: Divulgação

Comfort food

Os pratos do menu vão desde a cozinha mediterrânea e contemporânea até comfort food. Com grande preocupação com a origem dos insumos e o modo de preparo. Tanto que os ingredientes são orgânicos, sempre que possível, os fornecedores preferencialmente locais e a produção bastante artesanal.

A ideia da casa é sempre apresentar novidades no cardápio, de acordo com as mudanças de estação. Tanto que agora lançou o menu Primavera-Verão, com alguns pratos bem interessantes.

Para compor um pedido só de novidades, dá para começar com um Tartar de mignon (R$ 47), o clássico tartar de carne, com mostarda dijon, alcaparras e temperos da casa. Ou, se preferir o mar, pode ser a Salada de salmão, (R$ 37) - mix de folhas, salmão curado, molho de limão e castanhas. É finalizada com tarê da casa e raspas de limão.

Salada de salmão - um mix de folhas, salmão curado, molho de limão e castanhas. É finalizada com tarê da casa e raspas de limão
Salada de salmão - um mix de folhas, salmão curado, molho de limão e castanhas. É finalizada com tarê da casa e raspas de limão| Foto: Divulgação

De prato principal, o Camarão Thai (R$ 59,90) – camarões ao molho de tamarindo, curry, leite de coco e especiarias. Acompanhado de um leve arroz basmati e lascas de coco. O resultado dessa combinação é delicioso.

De sobremesa, Cheesecake de frutas amarelas (R$ 19,90) – uma sugestão vegana, cheesecake com base de farinha de amêndoas, recheio de castanhas e óleo de coco, finalizado com geleia de frutas amarelas.

Cheesecake de frutas amarelas - novidade entre as sobremesas.
Cheesecake de frutas amarelas - novidade entre as sobremesas. | Foto: Divulgação

Mas os pratos que fazem sucesso desde a abertura da casa continuam sendo oferecidos, mesmo porque já têm clientes cativos. Como a refrescante Salada de grãos (R$ 29,90) (rúcula, mini cenouras assadas, mix de arroz com grãos, abóbora assada, castanha de caju torrada e azeite de oliva extra virgem), que, se bobear, já vale sozinha por uma refeição. Ou o Strogo vegano (R$ 43, strogonoff de cogumelos, com leite de coco, queijo vegano e batata palha, todos produzidos artesanalmente na casa, sem nenhum tipo de conservante, servido juntamente com arroz cateto integral e um mix de cogumelos paris e shiitake). Claro que os mais tradicionais podem pedir o Strogo de carne (R$ 49).

Para petiscar há algumas boas propostas e a que me marcou foi a do Mini falafel, com molho tahine cremoso, que vem com quatro unidades e custa R$ 17. Mas também poderia vir como entrada, tanto quanto o Palmito assado - meio palmito pupunha assado, acompanhado de manteiga ghee e mini salada temperada com vinagrete de manjericão feito em casa.

Mini falafel, com molho tahine cremoso.
Mini falafel, com molho tahine cremoso.| Foto: Divulgação

Para beber, há smoothies, sucos, mate, kombuchas, refrigerantes orgânicos, vinhos, espumantes, cervejas e drinques, além de cafés com variações, com leite vegetal. Alguns doces, como brigadeiro (vegano), cookies de baunilha com doce de leite, cheesecake e bowl de açaí orgânico também estão no cardápio.

Enfim, é feito para todos os gostos e preferências. Dá para ir petiscar e bebericar alguma coisa e também para fazer uma refeição completa. O ambiente e o atendimento são despojados e logo a gente se sente em casa, cercado pelo carinho da turma e envolvido pelos sabores agradáveis que proporcionam.

O restaurante funciona de segunda a sexta-feira das 11h30 às 14h30 e das 17h às 22h. Aos sábados, das 12h às 22h.

Malauí Restaurante

Rua Teixeira Coelho, 350 – Batel

Fones: (41) 3024-6637 e 9 8779-7382 (também WhatsApp)

Instagram: @malauirestaurante

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

Entre em contato com o blog:

Blog anterior: http://anacreonteos.blogspot.com/

Twitter: http://twitter.com/AnacreonDeTeos

E-mail: a-teos@uol.com.br

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]