Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Clientes da Oi poderão ser atendidos em lojas da Claro nos DDDs 43, 44, 45 e 46, no Paraná.
Clientes da Oi poderão ser atendidos em lojas da Claro nos DDDs 43, 44, 45 e 46, no Paraná.| Foto: Divulgação / Claro

Depois da Vivo, a Claro confirmou a aquisição da base de assinantes de linhas móveis da Oi no Paraná. A negociação foi concluída no final de abril, e agora os clientes da Oi dos DDDs 43 – 98 cidades da região de Londrina, no Norte –, 44 – 123 cidades da região de Maringá, no Noroeste –, 45 – 41 cidades das regiões de Cascavel e Foz do Iguaçu, no Oeste –, e 46 – 44 cidades da região de Francisco Beltrão, no Sudoeste – passarão a ser atendidos pela Claro. Os clientes da Oi nos DDDs 41 e 42 vão ser atendidos pela Vivo.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

A negociação entre as operadoras custou, em nível nacional, R$ 3,571 bilhões. A aquisição foi anunciada em um fato relevante divulgado pela Claro Telecom Participações no último dia 20 de abril. No Paraná, a migração trará cerca de 600 mil clientes da Oi para a Claro. De acordo com Marcelo Repetto, diretor regional da operadora, a aquisição vai consolidar a posição da Claro como a segunda maior operadora de telefonia móvel do estado.

“Há dois anos, no primeiro trimestre de 2020, nós assumimos a segunda colocação nesse ranking. Hoje nós temos uma base de 2,6 milhões de assinantes no Paraná. Com a migração e a chegada desses novos 600 mil clientes, vamos chegar a 3,2 milhões, o que vai nos consolidar nessa posição, nos distanciando do terceiro colocado e nos aproximando do primeiro”, avaliou.

Aquisição deve beneficiar clientes das duas operadoras

Segundo Repetto, a Claro vem investindo por seguidos anos em melhorias na tecnologia e na infraestrutura de rede. Por isso, garantiu o diretor, a chegada desses novos clientes não vai afetar negativamente a experiência dos atuais clientes da Claro. Ao contrário, explicou, é mais provável que a aquisição acabe beneficiando quem já é assinante da operadora.

“Com essa sobreposição de redes, vamos chegar com a Claro onde antes não tínhamos cobertura. Nosso trabalho, a partir de agora, é modernizar a rede que era da Oi para que haja paridade de velocidade e qualidade com a nossa infraestrutura atual. Assim, quem já era cliente pode contar com uma cobertura ainda melhor, em mais cidades que antes eram da Oi”, explicou.

Rede móvel da Claro tem velocidades altas no Paraná

Mais do que o tamanho da cobertura, comentou Repetto, a maior preocupação da Claro é oferecer uma conexão rápida a esses novos assinantes. Citando dados da SpeedTest, uma empresa independente que testa a velocidade das conexões à internet, o diretor garante que a Claro é a operadora móvel mais rápida em operação no Paraná.

“A velocidade média do download pela rede móvel da Claro em Curitiba é de 42 mega, contra 25 mega do segundo e 19 do terceiro colocado. Em Londrina, a nossa média é de 38 mega de velocidade, contra 20 e 16 do segundo e terceiro colocados, respectivamente. Em Maringá, a situação é semelhante, com a Claro em primeiro, com 37 mega de velocidade média, enquanto o segundo colocado tem 19 mega”, detalhou.

Sem cronograma definido, diretor fala em migração "sem pressa"

Após a conclusão da compra, a Claro terá um prazo de um ano para concluir a migração dos 600 mil novos assinantes. O processo, explicou Repetto, será feito sem pressa pela operadora para que a recepção a esses novos clientes seja a mais tranquila possível. Por isso ele preferiu não falar em prazos inicial e final da migração.

“Todos os clientes da Oi serão avisados com a devida antecedência sobre esse processo. Não temos pressa, vamos fazer tudo de forma gradativa para que não haja nenhum ponto de atrito com esses novos clientes. Não vamos mexer em nada do que eles têm hoje. Ofertas de planos negociadas há muito tempo, parcelamentos de dívidas, valores de recarga de pré-pagos, planos da Oi que não existem na Claro, nada disso vai mudar. A partir do momento em que esses clientes entrarem efetivamente no nosso quadro de clientes Claro eles poderão escolher entre manter as condições atuais que tinham na Oi ou escolher entre as opções que temos dentro das nossas ofertas. No mínimo, esses clientes não vão precisar se preocupar em mudar suas condições”, confirmou.

Qualidade dos serviços já tem trazido clientes da Oi por portabilidade

Mesmo antes do início do processo de migração, os clientes da Oi já estão procurando a Claro para fazerem a portabilidade de suas linhas telefônicas, disse o diretor. O movimento, apontou Repetto, tem sido registrado de forma espontânea por parte dos clientes e tem surpreendido a empresa, até por conta das portabilidades feitas em regiões fora da migração com a Oi. A explicação, defende o diretor, está na oferta de produtos e serviços diferenciados.

“Nossos investimentos estão focados no atendimento a esse cliente, ao desenvolvimento de nossos produtos e serviços e principalmente na qualidade da nossa rede. Nós temos uma rede 4G consolidada, temos o 4,5G e agora o 5G está chegando. Eu fiz um teste na nossa rede 5G DSS que nós temos aqui em Curitiba, fruto da dinamização do espectro, e a velocidade passou dos 290 mega. No futuro, por conta de uma política de compartilhamento de infraestrutura, a cobertura de todas as operadoras será muito próxima. Por isso nossos investimentos são fortes na qualidade dessa rede, na velocidade, nas possibilidades que os nossos clientes terão ao acessar essa rede”, concluiu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]