i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Paraná S.A

Foto de perfil de Paraná S.A
Ver perfil
Gestão

Hospital Cajuru alcança economia milionária a partir de estudo inovador

  • Equipe Paraná S/APor Equipe Paraná S/A
  • 02/01/2020 18:38
Hospital Universitário Cajuru, em Curitiba
Hospital Universitário Cajuru, em Curitiba| Foto: Divulgação

A partir do estudo de um problema de saúde comum em hospitais de países em desenvolvimento, o Hospital Universitário Cajuru, de Curitiba, obteve uma economia milionária em seus custos e aumentou a eficiência do tratamento de pacientes.

Devido ao uso indevido e excessivo de antibióticos humanos e animais, países de baixa e média renda têm se confrontado com o problema de infecções resistentes a antibióticos. O caso é de tal gravidade que intervenções destinadas a otimizar o uso de antibióticos são uma das ações-chave do Plano de Ação Global da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a resistência de bactérias.

Para diminuir a incidência dessas bactérias e tornar a gestão hospitalar mais sustentável, o Hospital Cajuru iniciou em 2016 um programa de consultoria, chamado de stewardship, em que foi desenvolvido um aplicativo de suporte para tomada de decisões e instituição de protocolos de uso racional de antibióticos com foco em farmácia clínica a partir de estudos observacionais e análises estatísticas.

A implementação do programa permitiu ao hospital uma economia de cerca de R$ 3,2 milhões em suas duas primeiras etapas. Atualmente, são cerca de R$ 500 mil em redução de custos por ano. A meta, segundo os líderes do projeto, é não somente diminuir gastos, mas oferecer um tratamento mais eficaz para o paciente. “O objetivo é melhorar os resultados, diminuir a resistência aos antibióticos e aumentar a eficácia do tratamento”, afirma o médico Juliano Gasparetto, diretor do Hospital Cajuru e um dos responsáveis pelo projeto, ao lado dos médicos Felipe Bondan Tuon e Thyago Proença de Moraes, todos professores da Escola de Medicina da PUCPR.

O trabalho foi citado recentemente em uma revisão sistemática sobre estratégias assistenciais para consumo racional de antibióticos em países em desenvolvimento da Organização Mundial da Saúde, intitulado Mobile health application to assist doctors in antibiotic prescription – an approach for antibiotic stewardship.

“É gratificante sermos reconhecidos mundialmente por trabalharmos na sustentabilidade do sistema público de saúde, permitindo uma distribuição mais humana e justa dos escassos recursos disponíveis”, diz Gasparetto.

Na avaliação do médico, a reprodução da experiência do Cajuru na racionalização da prescrição de antibióticos é bastante factível. “Os hospitais devem investir em programas de boas práticas que integrem equipes, orientação farmacêutica em prescrição e solicitação de exames e procedimentos”. Segundo dados da organização Choosing Wisely, existe mundialmente um desperdício de 20% a 30% dos recursos em saúde.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • S

    Sérgio Guerra

    ± 15 horas

    Excelente notícia, mas o antibiótico é substituído por outro medicamento ou não é prescrito. Não entendi...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso