Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Klabin avança para comprar a própria marca
Fábrica da Klabin, nos Campos Gerais| Foto: Isac Nóbrega/PR

A Klabin anunciou nesta quarta-feira (5) um novo aporte ao que já era o maior investimento privado da história do Paraná. A fabricante de papel e celulose injetará mais R$ 2,6 bilhões no projeto Puma 2, em Ortigueira, nos Campos Gerais. O valor se soma aos R$ 9,1 bilhões anunciados em 2019 para a construção da nova fábrica no Paraná. Com isso e mais a correção cambial e inflacionária, o investimento total neste projeto chega a R$ 12,9 bilhões, aplicados entre 2021 e 2023, um recorde absoluto no estado.

De acordo com comunicado da empresa ao mercado, o dinheiro será aplicado em um novo maquinário de papel cartão (aqueles usados em embalagens de medicamentos e cereais, por exemplo). É uma mudança em relação ao projeto original, apresentado em 2019. A Klabin previa a conclusão da fábrica em duas fases e, originalmente, a segunda delas seria a construção de um maquinário para produção de papel kraftliner (usado em embalagens mais robustas de papelão), que foi substituído agora pelo papel cartão.

“A mudança da segunda etapa para viabilizar a produção de papel cartão levou em consideração, dentre diversos aspectos, o crescimento esperado para o mercado de cartões, produto sustentável, impulsionado pelo potencial de substituição de plástico de uso único; a diversificação do mix de produtos da Companhia; a estabilidade histórica do preço de cartões e a consolidação da Klabin como produtor global de cartões LPB (Liquid Packaging Board) e cartões CUK (embalagens cluster para latas e garrafas)”, diz fato relevante da empresa.

Gigante nacional, a Klabin emprega 10 mil pessoas de forma direta ou indireta.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]