Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Cemitério jardim em Fazenda Rio Grande, no Paraná.
Cemitério jardim em Fazenda Rio Grande, no Paraná.| Foto: Divulgação assessoria de imprensa

O cenário de incertezas trazido pela pandemia do coronavírus fez com que muitas pessoas buscassem planos funerários. A Luto Curitiba aumentou em 43% as vendas dessa categoria de serviço em maio, em relação à média mensal verificada entre janeiro e abril. Também tem crescido na mesma proporção a procura espontânea dos clientes por renegociação de inadimplência, por jazigo em cemitério e por planos preventivos de cremação.

A Luto Curitiba também administra três funerárias e um cemitério jardim em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba. "As pessoas ficaram mais atentas à organização familiar e angustiadas com o impacto de despesas mais altas sobre o orçamento doméstico", comenta Luís Henrique Kuminek, diretor da empresa.

Pesquisa nacional reforça cenário

A crescente nas buscas vai ao encontro dos dados trazidos pela startup Janno, sediada em São Paulo, que conduziu a pesquisa Plano de Vida & Legado, em parceria com a MindMiners. Conduzida com 1.053 brasileiros com idade a partir de 45 anos, a pesquisa pautou a relação do cidadão maduro com o novo formato e perspectiva de vida.

O levantamento foi feito de forma on-line entre fevereiro e março de 2020, e mostrou, entre outras questões, que a pandemia de Covid-19 colocou holofotes nas questões da longevidade e finitude: 7 em cada 10 entrevistados com mais de 60 anos afirmam que estão refletindo mais sobre a finitude durante a pandemia; 4 em cada 10 estão com medo de morrer; 2 em cada 10 começaram o planejamento de fim de vida durante o distanciamento social.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]