Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Vacina
Jovens e mortos na lista de vacinados no Paraná.| Foto: Ricardo Marajó/Prefeitura de Curitiba

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Fernando Francischini (PSL) reuniu, nesta terça-feira as 16 assinaturas (um terço do plenário) para a criação de um Comissão Especial de Investigação para apurar denúncias de irregularidades na fila para a imunização com a vacina contra o coronavírus. O líder do governo na Assembleia, Hussein Bakri (PSD) sugeriu, inclusive, que a comissão já seja instaurada em forma de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), a decisão será tomada nesta quarta-feira.

Francischini baseou seu pedido na informação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que encontrou prefeitos, vice-prefeitos e vereadores fora da idade dos grupos prioritários para a vacina na lista dos CPFs já vacinados no estado. “A partir de uma lista da Controladoria Geral da União, de pessoas politicamente expostas, o TCE fez o cruzamento com os CPFs que receberam a vacina e identificou esse caso. Há, ainda, casos de CPFs que receberam bem mais que duas doses de vacina (até 100 doses) e de pessoas próximas a políticos que receberam vacina como profissionais de saúde, mesmo sem atuarem na área”, relatou o deputado. “Há, até, CPFs de pessoas já falecidas que constam na lista de vacinados”, acrescentou.

O parlamentar já pediu acesso, via lei de acesso à informação à lista de todos os vacinados no Paraná e já garantiu apoio técnico do Tribunal de Contas do Estado e da Controladoria Geral da União para a averiguação. “Minha proposta era instalar uma CEI e, se nos depararmos com fatos graves, propor uma CPI. O líder do governo nos pediu um dia para articular, talvez, a criação direta de uma CPI, que teria o poder de convocar os depoentes. Uma CPI, agora, pode investigar outros fatos conexos, como eventuais atrasos na vacinação e, até, mau uso do dinheiro público destinado à pandemia”, afirmou Francischini.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]