Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Renato Freitas e seu advogado. Guilherme Gonçalves, em sessão do Conselho de Ética
Renato Freitas e seu advogado. Guilherme Gonçalves, em sessão do Conselho de Ética| Foto: Carlos Costa/CMC

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de Curitiba indeferiu, por 5 votos a 1 o recurso apresentado pela defesa do vereador Renato Freitas (PT) contra a decisão do Conselho de Ética da Casa pela cassação de seu mandato. Assim, o requerimento do Conselho de Ética pedindo a perda de mandato de Freitas está pronto para ser votado em plenário, por todos os 38 vereadores, o que acontecerá na tarde desta quinta-feira (19).

Por maioria, o Conselho de Ética concluiu pela perda de mandato de Freitas por perturbação de culto religioso e por realização de manifestação política no interior de templo religioso, durante manifestação contra o racismo na Igreja do Rosário, no centro histórico de Curitiba, no dia 5 de fevereiro. Para que o requerimento seja aprovado e o mandato de Freitas cassado, é necessária a maioria absoluta dos votos, ou seja, que 20 dos 38 vereadores votem favorável, independente do quórum da sessão extraordinária.

A defesa de Freitas antecipou que irá à Justiça alegando nulidade do processo ético-disciplinar contra o vereador.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]