Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Participação do líder do governo, Hussein Bakri, na reunião da frente do pedágio.
Participação do líder do governo, Hussein Bakri, na reunião da frente do pedágio.| Foto: Divulgação

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri (PSD) reafirmou, nesta sexta-feira (26), em reunião da Frente Parlamentar do Pedágio, que o governo do estado não vai aceitar o modelo híbrido proposto pelo Ministério da Infraestrutura para os novos contratos de concessão de rodovias no Paraná. Bakri falou que o dia de o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) manifestar-se oficialmente sobre a questão está chegando.

WhatsApp: receba um boletim diário com notícias do Paraná

“O governador Ratinho Junior (PSD) tem uma posição clara sobre o tema: transparência nos contratos, tarifas mais baixas e obras já nos primeiros anos. Tudo está caminhando no seu tempo. A sociedade paranaense não quer o modelo híbrido e o governo do estado está trabalhando nesse sentido. Se para isso tiver de acontecer algo mais forte, vai acontecer”, afirmou.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres encerra em 5 de abril a fase de audiências públicas sobre o novo modelo de concessões. A modelagem proposta é a de um leilão híbrido, em que o desconto na tarifa base apresentada pela ANTT é limitado a um porcentual (em média, 17%, variando de acordo com o lote) e o leilão é decidido em um desempate em que vence a empresa que apresentar o maior valor de outorga pelo trecho. O Ministério da Infraestrutura recuou na questão da outorga, definindo que, ao invés de a arrecadação com o leilão ser incorporada ao Tesouro, os recursos serão integralmente convertidos para melhorias ou, até, redução de tarifa, nos trechos concedidos.

Bakri cobrou que a bancada federal paranaense pressione o governo federal pela revisão do modelo. O governador está decidido e, para isso, também conta com a interlocução junto ao governo federal da nossa bancada de deputados e senadores em Brasília. É preciso sensibilizar o Presidente da República para que diminua a carga em cima do Paraná, afinal de contas é o Ministério da Infraestrutura quem está propondo o modelo híbrido. Precisamos que nossos três senadores e 30 deputados federais façam chegar ao presidente que o Paraná não aceitou esse modelo”, afirmou Hussein Bakri.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]