Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Vereador discursa para apoiadores durante invasão a igreja católica no início de fevereiro
Vereador discursa para apoiadores durante invasão a igreja católica no início de fevereiro| Foto: Malik Fotografia/Mandato Renato Freitas

A vereadora Maria Letícia (PV) pediu vista ao relatório de Sidnei Toaldo (Patriota) suspendendo o julgamento do vereador Renato Freitas (PT) no Conselho de Ética da Câmara Municipal de Curitiba. Letícia é vice-relatora do processo administrativo disciplinar e pode, a partir do pedido de vista, votar com o relator ou apresentar um segundo relatório, com um parecer diferente ao proferido por Toaldo, que votou pela cassação de Freitas. Com isso, o julgamento deve ser retomado na próxima semana.

Pelo regimento do Conselho, Maria Letícia teria, agora, o prazo de três dias úteis para analisar o relatório, mas a vereadora comprometeu-se a devolvê-lo para votação do Conselho já na segunda-feira. Assim, o presidente do Conselho de Ética, Dalton Borba (PDT) marcou nova reunião para terça-feira (10) às 14h, quando os sete membros do conselho votarão o relatório de Toaldo e um eventual relatório em separado da vice-relatora.

Renato Freitas foi alvo de sete representações no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar após ter participado de atos contra o racismo na Igreja do Rosário, no centro histórico de Curitiba, no dia 5 de fevereiro. O vereador foi acusado de perturbar culto religioso, interromper culto religioso, invadir a igreja e realizar manifestação política dentro da igreja.

O relatório de Toaldo descarta as infrações de invasão da igreja e interrupção de culto religioso, mas enquadra Freitas nos atos de perturbação e manifestação política no interior de templo religioso, o que, segundo o relatório, já é suficiente para caracterizar a quebra de decoro parlamentar por abuso de prerrogativas, o que levaria à perda do mandato.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]