ônibus curitiba
Fila no terminal do Santa Cândida: prefeitura quer evitar aglomerações.| Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná

O Tribunal de Contas do Estado emitiu ofício à Prefeitura Municipal de Curitiba determinando que a administração municipal comprove, com documentos e informações, que o município está tomando medidas para fiscalizar o transporte coletivo da cidade, que deve funcionar, segundo Decreto Municipal, com lotação máxima de 50% da capacidade dos ônibus.

O Tribunal dá prazo de 24 horas para a prefeitura comprovar que a lotação máxima está sendo respeitada e como o cumprimento desta determinação está sendo fiscalizado. A Prefeitura de Curitiba ainda não se pronunciou sobre o ofício.

O documento é assinado pelo presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Fábio Camargo, que, em 19 de março, chegou a determinar a suspensão do transporte público na cidade. A decisão, porém, foi suspensa após recurso da prefeitura ao Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJ-PR). O TCE-PR já recorreu da decisão junto ao próprio TJ, bem como ao Supremo Tribunal Federal.

7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]