Curitiba “adere” ao tropeirismo
| Foto:

Mais uma tentativa de “acordar” Curitiba para uma das mais importantes marcas de sua identidade. É o que informa o companheiro de tropeirismo Carlos Solera:

– Buscando valorizar nossa cultura de identidade, realizaremos em parceria com a Câmara Municipal de Curitiba mais um importante evento. No dia 10, quinta-feira, das 9 ao meio-dia, estaremos lançando, dentro do projeto Tropeiro Brasil, em parceria com a Câmara, um movimento parlamentar suprapartidário de apoio e valorização do tropeirismo.

Está  lá, nas atas

Pesquisa no Arquivo Público da CMC levou à identificação de cópias de “atas oficiais” entregues àquela Casa Legislativa em 19 de setembro de 1730, com a comunicação da abertura do primeiro Caminho de Tropas do Brasil, ordenada pelo governo português.

O governador da Província de São Paulo, Antônio da Silva Caldeira Pimentel, foi quem nomeou a 19 de setembro de 1727 o capitão Francisco de Souza e Faria para “encaminhar e abrir um caminho de terra, da capitania de São Pedro aos campos de Curitiba, por onde pudessem passar gado e cavalgaduras”.

Início da abertura do caminho – 28 de fevereiro de 1728 (Laguna – Araranguá/SC)

Após quase 3 anos de intenso trabalhos abrindo picadas nas serras do RS/SC e adentrando os Campos Gerais pelo Rio Uma, hoje, Negro, este caminho veio findar-se na região da fazenda Os Carlos, próxima à Capela do Tamanduá, em São Luiz do Purunã, atual distrito de Balsa Nova.

Dia da memória

Ainda Solera com a palavra:

– Na Reunião Pública da Câmara será instituído oficialmente o Dia da Memória Tropeira de Curitiba, em data anual de 19 de setembro. Iremos também elaborar um documento para salvaguarda do “Patrimônio Material e Imaterial do Tropeirismo” de Curitiba e do Paraná, que será a Carta Tropeira de Curitiba, com sugestões e novas proposições, que acompanharão o processo Tropeiro Brasil junto ao IPHAN e Unesco, conforme suas premissas.

Esta será uma das abordagens do evento, assim como também apresentação de cópias destas antigas atas.

No calendário oficial

A Câmara de Curitiba, conforme Lei Ordinária de 31 de março de 2014, aprovou a criação do Dia da Memória Tropeira de Curitiba, estabelecendo que “fica instituído, no município de Curitiba, o Dia da Memória Tropeira, a ser comemorado a cada dia 19 de setembro, o qual passará a integrar o Calendário Oficial de Eventos do município”.

Frente parlamentar

O lançamento da Frente Parlamentar em Apoio e Valorização do Tropeirismo, movimento suprapartidário, faz parte das proposições do Projeto Tropeiro Brasil, “que vem satisfazer a uma das necessidades identificadas na Carta Tropeira de Ipoema, documento elaborado no Seminário Internacional de Tropeirismo no distrito de Itabira/MG, de 20 a 22 de outubro de 2011”.

O Projeto Tropeiro Brasil (T.B.), idealizado e coordenado pelo Núcleo de Amigos da Terra e Água – NATA, tem como parceria técnica de cooperação a Universidade de Girona-UdG, Espanha, além de inúmeras instituições educacionais, culturais, esportivas, sociais, privadas, públicas e do terceiro setor do Brasil.

Busca a titulação de Patrimônio Imaterial do Brasil pelo IPHAN e a Declaratória de Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco para o Homem Tropeiro brasileiro e a atividade do tropeirismo. Graças ao T.B., várias propostas sobre o tropeirismo se encontram em andamento. Dentre elas, a realização de amplo inventário e mapeamento do tropeirismo no Brasil, com identificação de elementos culturais, materiais e imateriais ; realização de seminários locais, regionais, estaduais e nacional; busca de apoio dos governos federal, estaduais e municipais, por meio de suas instituições, entidades do Terceiro Setor e iniciativa privada; criação de datas comemorativas em locais que tenham como origem a cultura do tropeirismo; titulação de “capitais culturais” onde a memória tropeira ainda se faça presente; elaboração de propostas de salvaguarda do patrimônio do tropeirsmo, com viés de inúmeras atividades, cursos, de capacitação e qualificação, etc.

Próximo passo 

Sobre as Frentes Parlamentares: depois do evento na Câmara, será realizado outro, na Assembleia Legislativa, em agosto, cujo foco será o “Paraná e o Tropeirismo”. Pretende-se com o lançamento de Frentes Parlamentares estimular o trabalho para que aconteçam em outras cidades e capitais.

Portanto, todo mundo lá, na Câmara, no próximo dia 10.

Natureza Morta já confirmou presença, mas algo o preocupa:

– Terei onde amarrar meu pingo?

ENQUANTO ISSO…

5 abril (1)

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]