i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Vosso Blog de Comida

Foto de perfil de Vosso Blog de Comida
Ver perfil

Livro “Sabores & Destinos” provoca o leitor

  • PorJussara Voss
  • 04/02/2021 19:26
Mercado de Jerusalém
Mercado de Jerusalém| Foto: Karina Cordeiro

Poucas horas antes de o livro “Sabores & Destinos” chegar nas minhas mãos, dei risada com o desabafo de uma amiga: “uma vida sendo enganada comendo cúrcuma achando que era açafrão”, disse. De posse do livro concluí: ela precisa dele”.

Folheei algumas páginas e minha certeza aumentou, é uma obra para ler, consultar e se aventurar a conhecer os temperos e especiarias espalhados pelo mundo.

A proposta que André Mafra apresenta é além de tudo tentadora. Afinal, quem não quer viajar e comer bem.

O livro

Sabores & Destinos - uma viagem pela história das especiarias vai aos poucos aguçando a vontade de aprender e fazendo salivar.

Digo mais, se você quer conhecer as histórias e curiosidades sobre os temperos e especiarias encontra no livro um caminho. O autor andou por tudo e pesquisou muito, também recheia o relato com as suas experiências.

“Não é um livro de receitas, nem de gastronomia”, avisa o escritor, mas as receitas são encontradas no site dele. Quem adquire o livro tem acesso a uma plataforma com conteúdos exclusivos.

Entre pesquisas e viagens foram 10 anos. Com a obra você vai passear com Marco Polo pelas ruas de Veneza, porto que distribuía mercadorias do Oriente para o Ocidente, e por Portugal, onde as viagens começaram. Mas também pelo Irã e por Israel, que mais me atraíram, sem falar da Índia e do interior do Brasil. Na verdade, confesso que todos os lugares com suas histórias e produtos chamam a atenção.

Temperar ou condimentar

Escuto de quem me alimentou desde pequena – e que é uma excelente cozinheira –  que não gosta de temperos, como ela chama as especiarias. Acostumada com o uso de cebola, alho e sal, e algumas poucas ervas aromáticas, diz que “esses temperos sic são muito fortes, e não fazem bem para ela”.

Passo a encarar a declaração dela como desafio e acho que agora tenho um aliado em mãos. “Condimentar um prato significa acrescentar especiarias a ele. Já a palavra tempero possui outra história”, esclarece Mafra. Muita gente desconhece os poderes e propriedades das especiarias, as vantagens de trocar o sal por elas e sei que se pode aprender a gostar, pois a comida fica muito mais atraente e cheia de sabor, acrescento. Quando fui apresentada às especiarias não imaginei outra vida sem.

Mafra aborda o papel  das expedições em busca de especiarias, que culminou nos descobrimentos, bem como a importância deles na conservação de alimentos e os  benefícios para a saúde.

Discorre também sobre a complexidade das rotas do comércio até que as especiarias fossem usadas na Europa, por exemplo, e como seu uso, ainda no século XVI, era indicador de riqueza devido ao alto custo dos produtos. Exceção para o açafrão, a baunilha e o cardamomo que exigem um trabalho manual para a sua colheita e por isso continuam valiosas atualmente.

Açafrão

Devo para a minha amiga uma explicação mais completa sobre o açafrão. Leio que os fios de pistilos são extraído das flores Crocus sativus e vendidos em pequenas embalagens geralmente com um grama, a origem é mediterrânea, é encontrado nas regiões da Ásia Menor, Grécia e Itália e também que o considerado melhor está na Espanha e que o Irã é o maior produtor.

“Quando de boa qualidade, o pistilo logo incha em contato com a água... aroma forte e o gosto levemente amargo”, leio. Cúrcuma, chamado de “açafrão da terra” no Brasil, imita o original, que os puristas não aceitam, claro, e como o urucum dá cor ao alimento e é vendido em pó.

Falei mais sobre o livro com o André Mafra, acompanhe aqui.

  1. Como foi despertado o desejo das viagens e da escrita?

AM - Sou um apaixonado em conhecer novas culturas, povos, costumes e destinos diferentes. Viajar esgarça a nossa cabeça e abre novas percepções para a formação de um saber empírico, de quem viu com os próprios olhos. Em tempos de intolerância com o diferente, algumas vezes beber da fonte, pode fazer toda a diferença.

Quando você estuda e tem um projeto para dar cabo, o conhecimento por ter aplicação prática é melhor assimilado, dizem que se você quiser saber mais sobre algo, estude e ensine para alguém. Escrever é uma das maneiras pelas quais seu recado perdura para as gerações seguintes.

2. E como tudo começou? Por que escolheu Portugal?

AM - Sou profissional da área de qualidade de vida e bem estar, o tema alimentação sempre me rondou. Dentro de uma boa alimentação as especiarias não devem faltar e senti que havia uma lacuna grande sobre o tema. Encará-lo por meio de uma perspectiva histórica, acrescido de narrativas de viagens não tradicionais juntaria minhas paixões com oportunidade de ocupar este nicho.

Portugal foi o primeiro país e um dos mais visitados para o projeto, sua história está muito relacionada com o nosso. Deveria ser viagem obrigatória para todo o brasileiro! Cabral chegou até nós em seu caminho para buscar especiarias no Oriente, não podemos nos esquecer. Depois seguiram viagens para Marrocos, Turquia, Índia, Espanha, Israel, Irã, China e outros.

3. Qual foi a maior dificuldade nas viagens e para escrever o livro?

AM - Priorizar. Sabia que tinha que conhecer muitos lugares e estava disposto a fazê-lo. Não havia espaço na agenda e muito menos nas finanças para desfrutar de simples férias em lugares paradisíacos. Admiro quem se arrisca em feriados e finais de anos para viagens dispendiosas, no meu caso essas não estavam nos planos.

A produção de um livro é algo caro e pesa sobre o mercado um ar pessimista. Caso se deixe levar por algumas opiniões ou supostas tendências, não fará nada. Investi em um grande número de viagens, gastei muitas madrugadas estudando sobre o tema e tive que aprender sobre o universo livreiro que desconhecia.

O projeto passou por muitas mãos competentes, das quais muitas estão relatadas na seção de agradecimentos do Sabores & Destinos. Já entre os processos o projeto teve um enorme empurrão pois foi submetido a uma aceleradora de projetos chamada

- Aceleradora DeROSE - em que recebi dicas importantes para ter fôlego e conseguir lançar um livro em um momento complexo como o que vivemos, sem ficar refém dos meios tradicionais do mercado editorial. Só assim consegui fazer o projeto como sonhei. Estou muito feliz.

4. O que mais o impressionou nessa jornada?

AM - O mais surpreende foi perceber o quanto a culinária no Ocidente deixa escorrer pelas mãos o hábito saudável e prazeroso do uso de condimentos. Viajar para Oriente Médio e Ásia (para citar algumas regiões) e descobrir cozinhas tão ricas, tão aromáticas e tão saborosas é realmente algo especial.

5. Você poderia resumir em uma palavra ou poucas linhas a importância dos temperos e especiarias?

AM - Como sempre comento nos meus cursos, a roupa que vestimos, o idioma que falamos, a arquitetura das nossas cidades, nossas crenças religiosas, os feriados que desfrutamos, nossa percepção sobre o trabalho, sexualidade, comportamento e tantas outras coisas estão diretamente relacionadas com a busca do ser humano pelas especiarias no Oriente. Não é exagero.

A fantástica Rita Lobo comenta que alimentação não é remédio. Concordo com ela. Nossa comida deve ser saudável, mas o ato de comer deve ser celebrado e muito prazeroso. As especiarias podem ser grandes aliadas para potencializar o sabor de seus pratos, deixando-os mais coloridos, aromáticos e deliciosos.

6. Você já fez um lançamento da obra?

AM - Fizemos um webinário de lançamento online. Decidi enfrentar o desafio de lançar o projeto no meio da pandemia. Deu friozinho na barriga, mas está indo super bem. O livro saiu, ficou lindo, está nas principais livrarias. Quando puder faremos o lançamento presencial.

7. Podemos esperar outro livro? ou a vida continua no site?

AM - As viagens continuarão e com isso a produção de novos artigos, fotos e cursos certamente. Quem adquire o livro tem acesso a uma plataforma com conteúdos exclusivos dentro do site saboresedestinos.com.br.

Por enquanto quero me debruçar em ajustes para outros idiomas e uma versão digital antes de me dedicar ao próximo livro. Vejo com bons olhos uma entrega completa e mais robusta mesclando livro físico, com versões eletrônicas, cursos online, webnários, lives, podcasts e tantas outras opções.

Ah, André, não pare mesmo, seus conteúdos são muito bem-vindos.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • A

    Amílcar Moreno Peixoto

    ± 0 minutos

    Como posso adquirir o liv?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso