Assinaturas Classificados

Seções
Anteriores
Publicidade

Caixa Zero

Quem faz o blog
Seções
Posts
Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 18/12/14 11:52:37 AM
Beto Richa. Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo.

Beto Richa. Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo.

O governador Beto Richa tirou o dia para fazer reuniões e decidir de uma vez por todas o seu secretariado para o segundo mandato. Está fechando as vagas mais importantes. Começa pela Casa Civil. Depois vêm Copel, Sanepar e Secretaria da Educação.

Nem mesmo os auxiliares mais próximos sabem dizer quem ficará onde. Richa está fazendo segredo, principalmente sobre a Casa Civil. Na sexta, os nomes serão anunciados formalmente. A aposta é que a Casa Civil fica com Eduardo Sciarra (PSD) ou com Deonilson Roldo.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 18/12/14 10:46:25 AM

ratinho_junior101035

Ratinho Jr. (PSC) jura de pés juntos que a eleição de Aílton Araújo, seu correligionário, para a presidência da Câmara de Curitiba, não passou por nenhum acordo entre ele e o prefeito Gustavo Fruet (PDT). “Desde as eleições de 2012, nunca mais falei com o Gustavo, a não ser em um evento”, diz o deputado.

Mas existe a possibilidade de Ratinho apoiar Fruet para a reeleição. “Hoje a ideia é lançar um candidato próprio do PSC”, diz ele, sem indicar nomes.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 17/12/14 4:04:17 PM

Traiano-Albari

O deputado Ademar Traiano (PSDB) tem um pepino pela frente quando assumir a presidência da Assembleia Legislativa. Trata-se da aposentadoria especial dos parlamentares. Na era de Nelson Justus (DEM), o projeto foi aprovado em plenário.

Tudo estava pronto para que os deputados com cinco mandatos (ou tempo equivalente em outras funções eletivas) passassem a receber a aposentadoria complementar. No entanto, depois do escândalo dos Diários Secretos, Valdir Rossoni (PSDB) decidiu segurar a assinatura que faltava para a homologação da nova regra.

Questionado sobre o assunto, Traiano diz que não se decidiu ainda. “Primeiro vou assumir, vou ver em que pé está exatamente isso. Mas não tenho nenhuma decisão tomada”, diz. Mas admite: que tem deputado insistindo para que ele assine, isso tem.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 17/12/14 1:28:14 PM

ratinho_141014

Ratinho Jr. conseguiu mais um gol ontem para o pequeno PSC, que dirige no Paraná, com a primeira vitória do partido para presidir a Câmara de Curitiba. O partido, em 2012, já tinha aumentado a sua bancada para seis vereadores. É a maior da cidade no momento.

Desde que assumiu o partido, que não é nem de longe um dos maiores do país, Ratinho já conseguiu fazer com que o PSC chegasse a quatro deputados federais (serão 2 a partir de 2015), elegeu a maior bancada da Assembleia Legislativa, com 12 deputados, e conseguiu a Secretaria de Desenvolvimento Urbano para si.

Não se trata de vitória pequena. E no caso da Assembleia, ao contrário do que se possa imaginar, não foram só os votos dele que geraram a enorme bancada. Ele conseguiu 300 mil votos, o que elegeria três parlamentares. Os outros foram eleitos porque o PSC atraiu gente nova com votação razoável em todo canto do estado.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 17/12/14 12:23:56 PM

academia-ar-livre-curitiba081026A prefeitura de Curitiba acaba de fazer licitação para implantar mais 19 academias ao ar livre pela cidade. Aparentemente, esse é o melhor negócio do mundo para agradar a população (e os vereadores) a um custo razoavelmente baixo. Dia desses, postei aqui que os vereadores já pediram mais de mil academias para todas as regiões da cidade nos últimos quatro anos. Há hoje 164 academias na cidade.

A nova licitação foi vencida pela Mobilebras, de Santa Catarina. O valor da compra de todos os equipamentos foi de R$ 241 mil. Isso significa que a compra e a instalação de cada uma das novas 19 academias vai sair por pouco mais de R$ 12 mil.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 17/12/14 10:47:33 AM

O governador Beto Richa (PSDB) deve anunciar até esta sexta-feira quem ocupará a Casa Civil no seu próximo mandato. Há três nomes na disputa.

Por ordem de probabilidade de serem escolhidos, são eles: Deonilsin Roldo, atual chefe de gabinete (veja post abaixo); Eduardo Sciarra (coordenador da campanha de Richa e deputado federal pelo PSD); e Valdir Rossoni (atual presidente da Assembleia).

Entre outras secretarias importantes, também falta definir os titulares da Educação, Infraestrutura e os presidentes da Copel e da Sanepar.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 17/12/14 9:54:10 AM

DEONILSON_2_marcelo_elias

Nove entre dez pessoas que conhecem bem o governador Beto Richa (PSDB) acreditam que o seu atual chefe de gabinete, Deonilson Roldo, é um dos três principais conselheiros que ele mais ouve antes de tomar qualquer decisão. Não se trata de chute, nem de palpite. A pergunta de fato foi feita para deputados, secretários e ex-secretários que convivem com o governador. Gente que entra no Palácio Iguaçu na hora que quer. E, para eles, Deonilson é o sujeito que mais influencia as decisões de Richa – só um deputado não o inclui na lista.

A pergunta feita pela coluna era sempre a seguinte: quem são as três pessoas que hoje o governador Richa mais ouve e que mais o influenciam. Um dos deputados ouvidos respondeu com os seguintes três nomes: “Deonilson, Deonilson e Deonilson”. Outro deputado federal ficou um bom tempo só tendo lembrado de Deonilson Roldo, até que depois de um minuto se lembrou de citar também Fernanda Richa.

Curiosamente, para o público em geral, o nome do chefe de gabinete do governador é pouco ou nada conhecido. Deonilson é jornalista de formação. No governo Jaime Lerner, virou secretário pela primeira vez, na Comunicação. Depois, foi chamado por Beto Richa para assumir a mesma pasta na prefeitura. Subiu ao Palácio Iguaçu e, lá, ganhou cada vez mais a confiança do chefe. Acabou na porta ao lado, comandando a agenda do governador e, como se viu, tornou-se seu principal conselheiro.

“Ele funciona muito bem nesse papel, porque ele não tem projeto político. O projeto político do Deonilson é o Beto. Então ele não puxa a sardinha para um lado ou para o outro, como fazem os deputados, por exemplo”, disse um dos respondentes da enquete. Não é à toa que o sujeito, mesmo sem ter recebido um único voto na vida, se tornou um dos favoritos para a chefia da Casa Civil. (Até sexta, o governador deve escolher entre ele, Valdir Rossoni e Eduardo Sciarra.)
A preferência de Richa por conselheiros não políticos fica clara também no restante da lista dos mais mencionados na pesquisa. O segundo nome mais citado foi o da primeira-dama, Fernanda Richa, com seis votos. E o terceiro conselheiro mais lembrado foi Ezequias Moreira, que embora esteja em uma função de pouquíssimo destaque (a esquisitíssima e desnecessária secretaria especial de Cerimonial e Relações Internacionais) é visto como alguém em quem Richa confia. O que, aliás, pode ajudar a explicar muita coisa.

Além desses, vários outros conselheiros da família apareceram na lista. Dois votos, por exemplo, foram para o irmão do governador, Pepe Richa, atual secretário de Logística e Infraestrutura. Outros dois para um primo, Luiz Abi, que é mais um desconhecido do público externo, mas que dizem ter uma tremenda influência sobre o governador. E houve até um ex-secretário que citou a mãe de Richa, Arlete, como conselheira.

Entre os políticos? Foram lembrados Ademar Traiano, Eduardo Sciarra, Alexandre Curi e Cezar Silvestri. Mas nenhum deles teve mais do que uma menção, assim como ocorreu com o presidente da Sanepar, Fernando Ghignone. Se você quiser entender como pensa o governador, talvez essa lista seja um bom começo.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 16/12/14 4:49:29 PM
Ailton_Araujo_111012

Aílton Araújo.

A vitória de Aílton Araújo (PSC) na disputa pela presidência da Câmara de Curitiba é uma vitória do prefeito Gustavo Fruet (PDT). O que não deixa de ser curioso, já que o novo presidente do Legislativo municipal é do partido de Ratinho Jr.

No entanto, pelo andar da carruagem, havia duas opções na Câmara. Uma era a vitória do grupo mais próximo ao prefeito. E embora Fruet não tenha dado apoio formal a ninguém, sabia-se que o grupo que elegeu Aílton Araújo era o que está mais satisfeito com a condução dele na prefeitura. E mais satisfeito com o modelo de Paulo Salamuni (PV) nos últimos dois anos na Câmara.

Salamuni fez uma gestão modesta, mas que teve o mérito de melhorar a imagem da Câmara – lembremos que até 2012 a presidência coube a João Claudio Derosso, que acabou defenestrado após ter sido acusado de irregularidades na gestão da publicidade milionária do Legislativo.

A oposição a Salamuni (e a Aílton Araújo) não era exatamente uma oposição a Fruet. Mas foi para lá que migraram os vereadores mais insatisfeitos com sua gestão.

O que leva a uma outra especulação. Chicarelli (PSDC), que acabou sendo o candidato a bater chapa com Aílton Araújo, teve 12 votos. Isso pode significar que a minguada oposição a Fruet (hoje são só 2 vereadores, contra 36 de situação) pode aumentar significativamente.

Alguns vereadores já são vistos como opositores. Falta apenas formalizar a mudança de lado. Casos do próprio Chicarelli, de Valdemir Soares, de Zé Maria, de Rogério Campos e de Chico do Uberaba, entre outros. Se eles todos forem oposição, ainda assim Fruet terá maioria. Mas muito menos folgada do que tem hoje.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 16/12/14 3:26:22 PM

salamuni

O presidente da Câmara de Curitiba, Paulo Salamuni (PV) foi o responsável pelo golpe de morte nas pretensões da chapa dos “dissidentes” do Legislativo na eleição interna do Legislativo. Apoiado num parecer do jurídico da Câmara, Salamuni determinou que Cacá Pereira continua sendo líder do PSDC. Com isso, ele tem o direito de levar o partido a fechar com Aílton Araújo, do PSC.

Os dois integrantes da bancada do PSDC fazem toda a diferença na apertada eleição para a presidência da Câmara. Com Cacá de líder, o bloco de apoio a Aílton Araújo tem 18 integrantes. Se prevalecesse a vontade de Chicarelli, o outro vereador da bancada, o partido passaria para o grupo dissidente, que teria com isso 16 assinaturas, empatando o tamanho dos dois blocos.

Pelo regimento interno da Câmara, o maior bloco indica o presidente da Câmara. Os demais cargos da mesa diretora também são distribuídos de acordo com o tamanho das bancadas. Com a decisão de Salamuni, a maioria ficou ao lado de Araújo, que é candidato do mesmo grupo político do atual presidente – e que tem apoio tácito do prefeito Gustavo Fruet (PDT).

A dúvida sobre o destino do PSDC se deveu a uma decisão do diretório do partido, que decidiu destituir Cacá Pereira da liderança nesta semana. No entanto, a Câmara decidiu que o documento enviado pelo partido não é válido.

Além disso, Salamuni também decidiu que a chapa de Aílton Araújo foi protocolada dentro do horário exigido pelo regimento. O grupo de Valdemir Soares (PRB), Zé Maria (SD) e Tito Zeglin (PDT) questionava o horário do protocolo. A chapa foi enviada para o protocolo às 17h56, mas os funcionários do protocolo só o registraram às 18h10. O edital exigia que o registro fosse feito até as 18h00.

Ao ouvir as determinações de Salamuni, os dissidentes se rebelaram, gritaram em plenário e confrontaram o presidente. As galerias, com vários funcionários a favor de Valdemir e seu grupo, também protestaram.

Tudo indica, porém, que a sessão desta terça destinada a eleger o presidente deve terminar com a escolha de Aílton Araújo. O presidente tem mandato de dois anos. A chapa tem ainda Pedro Paulo (PT) como primeiro-secretário e Paulo Rink (PPS) como segundo-secretário.

Veja os 10 momentos mais bizarros da eleição da Câmara clicando aqui.

Enviado por Rogerio Waldrigues Galindo, 16/12/14 11:58:01 AM

voce fiscal 2O projeto Você Fiscal, que pretende fiscalizar a urna eletrônica brasileira para ver se há ou não possibilidade de fraudes no sistema de votação, esbarrou em um problema. A falta de gente para verificar as informações levantadas. E você pode ser a solução.

O ponto é o seguinte: o aplicativo criado pelo pessoal liderado pela Unicamp foi usado por milhares de eleitores. Eles fotografaram os boletins de urna nos dois turnos e mandaram para a sede do projeto. Depois de comparar eletronicamente as fotos com os dados do TSE, foram encontradas inconsistências em 20% dos boletins.

Calma! Isso não quer dizer que houve fraude. É que as informações das fotos foram extraídas por software, e pode haver diversos problemas. A foto ficou ruim. A luz não ajudou. O software leu mal as informações. Mas não tem como saber isso.

Ou melhor, tem. Tem que botar o olho humano em cada uma das fotos para ver qual foi o problema. Se a foto estava errada ou se os dados simplesmente não batem. E aí sim pode haver um indicativo de fraude.

Por isso, quem quiser, pode se registrar para ajudar no mutirão que está sendo organizado. O texto do pessoal da Unicamp é simpático. “Dá para fazer cinco aqui, cinco ali, e usar para passar o tempo nos intervalos da vida. É um tricô de computador que dá para ir fazendo aos poucos, e o resultado é um número menor de espaços escuros onde erros e fraudes podem se esconder”.

Quem quiser saber mais, visita este endereço.

Páginas12345... 412»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Publicidade
Publicidade
Publicidade
«

Onde e quando quiser

Tenha a Gazeta do Povo a sua disposição com o Plano Completo de assinatura.

Nele, você recebe o jornal em casa, tem acesso a todo conteúdo do site no computador, no smartphone e faz o download das edições da Gazeta no tablet. Tudo por apenas R$ 69,30 por mês no plano anual.

SAIBA MAIS

Passaporte para o digital

Só o assinante Gazeta do Povo Digital tem acesso exclusivo ao conteúdo do site, sem nenhum custo adicional ou limite.

Navegue com seu celular ou baixe todas as edições no tablet - um novo jeito de ler jornal onde você estiver.

CLIQUE E FAÇA PARTE DESSE NOVO MUNDO

»
publicidade