Blogs

Fechar
PUBLICIDADE

Foto-síntese

Enviado por Mazzo, 22/03/17 2:23:56 PM
Equipamentos usados pelos cosmonautas russos na Estação Espacial Internacional. Foto: cosmonauta Andrey Borisenko

Foto: cosmonauta Andrey Borisenko

A fotografia não tem fronteiras, veja os equipamentos usados pelos cosmonautas russos na Estação Espacial Internacional

( Estação Espacial Internacional EEI, sua montagem em órbita começou em 1998 e foi concluído em 08 de junho de 2011.A estação encontra-se em órbita baixa(entre 340km e 353 km) que possibilita ser vista da terra e viaja a uma velocidade média de 27700 km/h completando 15,77 órbitas por dia.)

Enviado por Mazzo, 22/03/17 1:58:19 PM
Àgua por Jonathan Campos

Água por Jonathan Campos

¨Neste mundo, nada é mais maleável e frágil quanto a água. Contudo, ninguém, por mais poderoso que seja, resiste à sua ação , ou pode viver sem ela. Não é bastante claro que a flexibilidade é mais eficaz que a rigidez? Poucos agem de acordo com essa convicção¨

Lao-Tsé

 

Enviado por Mazzo, 21/03/17 8:19:52 AM
1º LUGAR PROFISSIONAL GERAL: SERGIO REGHIN RANALLI – BRASIL "O agricultor observa o céu de geada"

1º LUGAR PROFISSIONAL GERAL:
SERGIO REGHIN RANALLI – BRASIL
“O agricultor observa o céu de geada”

Estes são os vencedores do 12º Prêmio New Holland de Fotojornalismo, parabéns a todos os  fotógrafos que participaram mostrando a riqueza do nosso ofício.

Enviado por Mazzo, 14/03/17 11:01:35 AM

Ontem o fotógrafo Jonathan Campos foi fazer uma matéria para a repórter Denise Drechsel no Colégio Bosque Mananciais, e produziu uma fotografia linda que foi a nossa capa de hoje.

Para nossa surpresa o colégio nos enviou a foto da foto,mostrando o empenho de Jonathan para conseguir o melhor resultado e criatividade.A equipe de fotografia da Gazeta do Povo agradece aos amigos do Colégio do Bosque e claro ao Jonathan pelo profissionalismo.

GPL170314_C001_01C_CAP_001

Enviado por Mazzo, 13/03/17 11:17:32 AM

P R E T É R I T O S

PRETÉRITOS, busca o lugar das coisas e
o tempo de cada uma delas. São cartas
escritas ao passado. Que questionam a
ordem e o uso da fotografia e do texto
como forma indagadora da memória, pois
através das cartas, o passado pode ser
revivido, e nesse processo, reescrito
no presente.
Essa interação, “passado/presente/texto/
fotografia” realça a natureza oral
das cartas, uma vez que as podemos
usar para recriar constantemente novas
subjetividades num processo que usa o
contador de histórias como mecanismo
estabilizador do tempo.
Criando um novo passado através dos
textos o presente perde qualquer sentido
linear, tornando-se um tempo instável.
Estas interferências com o tempo de uma
forma presente na oralidade das cartas,
influenciam a linearidade temporal dos
acontecimentos.
Assim, na esteira de linearidade do tempo
convencional, as cartas são um indício
físico deixadas pelas histórias que nos
levam a acreditar no tempo “passado/
presente” criados para si próprio.
Narradas através de “histórias e estórias
fictícias” em primeira pessoa, as cartas
de Pretéritos realçam a relação do
narrador com locais, objetos, pessoas,
lembranças e fragmentos de um tempo
passado oralizadas no presente.

 

PRETÉRITOS, mais um projeto premiado pelo  https://www.informandonovostalentos.com.br/

Enviado por Mazzo, 06/03/17 11:15:44 AM

 

 

O projeto (in)Formando Novos Talentos, idealizado pelos produtores culturais Mauricio Vieira e Vanessa Múrio, consiste num CONCURSO para desenvolvimento de um livro de artista, utilizando a linguagem da fotografia e o celular como equipamento, para o público geral e fotógrafos amadores, com sede por informação e formação.

​Vejam o trabalho da fotógrafa Juliana Rybzinski.

 O espaço, silente, reverbera o sentido das coisas.Impermanência, vestígio, cicatriz.

Haveria outro caminho a se tomar?Algo mais suave de se trilhar?

Perante o silêncio, impõe-se a consistência das formas.A passagem é uma sentinela.

Natasha deixou sua marca…. e partiu.

 

https://www.informandonovostalentos.com.br/

Enviado por Mazzo, 02/03/17 2:00:36 PM

"Curitiba - de suas linhas e curvas aos seus passantes".

 

Teresa Bonfim e Eric Mathyer imaginaram uma exposição fora dos circuitos das galerias de
arte, geralmente afastadas do grande público, mas que permitisse expressar suas emoções
e visões como moradores e espectadores de Curitiba. Ela, brasileira, apaixonada pela
arquitetura e pelos traços europeus, tenta encontrar por aqui a mesma beleza e imponência
que via ao contemplar os prédios londrinos quando estudou arte por lá. Ele, suíço, divide
com o público o olhar que tem de toda a brasilidade que o encantou quando chegou na
cidade, dez anos atrás.

Serviço
Onde: Aeroporto Internacional Afonso Pena de Curitiba, em São José dos Pinhais
Quando 3 /3/17 a partir das 16h até as 20h
Quanto: gratuito

Enviado por more, 23/02/17 8:21:37 AM
O “Rekòmanse” dos haitianos em terras curitibanas, pelas lentes de Brunno Covello

O “Rekòmanse” dos haitianos em terras curitibanas, pelas lentes de Brunno Covello – Foto: Hugo Harada / Gazeta do Povo

O repórter-fotográfico Brunno Covello lançou, na terça-feira (31), seu primeiro livro “Rekòmanse: outras faces, outras histórias”. O trabalho é resultado de uma imersão profunda que durou três anos, nos quais Covello passou a acompanhar e conviver com a comunidade haitiana radicada em Curitiba e nos municípios da região metropolitana. O material também está em exposição no Museu da Fotografia, no Solar do Barão.

“Com este trabalho quero trazer a energia positiva, a alegria e o colorido deste povo que, apesar das dificuldades, tem muito orgulho da sua história. O Haiti é o primeiro país negro independente das Américas”, disse o fotógrafo.

 

Dividido em três partes, o livro traz quase duzentas fotos. A primeira contempla o processo de integração dos migrantes haitianos com Curitiba e região metropolitana. Nesta etapa, estão polaroides urbanos em que Covello captou o dia-a-dia dos haitianos, em cenas que explicitam o quanto o autor esteve próximo daqueles a quem fotografou.

A segunda parte apresenta uma sessão de retratos, feitas em ambientes indicados pelos migrantes. Esta seção se encaixa à terceira parte, que contempla a série de fotos feitas por Covello, ao longo de uma expedição no Haiti. Além de mostrar nuances de um país vasto, o fotógrafo se encontrou com familiares de migrantes que, hoje, moram na região de Cuiritiba.

“Tentei fazer uma conexão através das fotos. Essas são as únicas em preto e branco. Transformar a emoção das pessoas, fazer pequenas mudanças, é uma das funções da fotografia”, afirmou o fotógrafo.

“Rekòmanse” traz apresentação e textos assinados pelo jornalista Felippe Aníbal e curadoria do repórter-fotográfico Henry Milléo. O material foi traduzido para o inglês e para o crèole, idioma oficial do Haiti.

O “Rekòmanse” dos haitianos em terras curitibanas, pelas lentes de Brunno Covello - Foto: Hugo Harada / Gazeta do Povo

O “Rekòmanse” dos haitianos em terras curitibanas, pelas lentes de Brunno Covello – Foto: Hugo Harada / Gazeta do Povo

 

Texto de Felippe Aníbal e imagens de Hugo Harada

Enviado por Mazzo, 20/02/17 1:36:44 PM
 LUIZ BALTAR (ENSAIO FOTOGRÁFICO 1º LUGAR 2015


LUIZ BALTAR (ENSAIO FOTOGRÁFICO 1º LUGAR 2015

 

A nova edição do Prêmio FCW de Arte 2016 (Ensaio Fotográfico) terá inscrições abertas a partir do dia 02 de janeiro, até o dia 31 de maio de 2017, com o tema “Brasil – Desafios em Movimento”.Nesta décima quinta edição o Prêmio privilegia o Ensaio Fotográfico e é aberto somente para fotógrafos brasileiros natos e brasileiros naturalizados.

Poderão ser inscritos ensaios fotográficos compostos de 10 a 15 imagens, produzidos em território brasileiro, entre 1.º de janeiro de 2015 e 31 de dezembro de 2016.

 

Trabalho do fotógrafo Tiago Coelho classificado em segundo lugar na edição 2015

O resultado final do concurso será divulgado até o dia 9 de junho de 2017.
A premiação ocorrerá na segunda quinzena de setembro de 2017.
Em breve estará disponível neste portal o Regulamento do Prêmio FCW de Arte 2016.

http://www.fcw.org.br/

Trabalho do fotógrafo Tiago Coelho classificado em segundo lugar na edição 2015

Trabalho do fotógrafo Tiago Coelho classificado em segundo lugar na edição 2015

 

Trabalho do fotógrafo Tiago Coelho classificado em segundo lugar na edição 2015

 

Enviado por more, 13/02/17 1:32:12 PM

De Lucia Biscaia

Os Minis - De Lucia Biscaia

Os Minis – De Lucia Biscaia

A chegada dos smartphones trouxe consigo nova forma de fotografar. Fotografar tudo a toda hora,
em qualquer lugar.

O portátil, o mínimo, o pequeno, a verdade, a mentira.

O aparelho portátil, o estúdio portátil, o cenário portátil e as pessoas representadas por figuras
mínimas, portáteis.

Esses aparatos tecnológicos carregam consigo as redes sociais, o mundo criado pelas fotos que

produzem e se tornam publicas. Fotos de mundos imaginários, ideais, felizes, sem percalços.

Dessa premissa surgiu a família dos Minis que vivem circunscritos no universo das redes sociais,
dando publicidade às suas aventuras, viagens, encontros.

Somente se vê o que se quer mostrar.

Os posts com imagens de mundos ideais, de vidas roubadas, inventadas. Do cachorro quente e

da lagosta.

As redes sociais, onde habitam os Minis, criam vidas e histórias.

Os pequeninos posam no pequeno estúdio para mostrar seus passeios, amores e anseios.

O mundo dos minis parodia esses clubes virtuais, carregados de falsa verdade e real mentira.

 

 

De Lucia Biscaia

 

Páginas12345... 20»
Este é um espaço público de debate de idéias. A Gazeta do Povo não se responsabiliza pelos artigos e comentários aqui colocados pelos autores e usuários do blog. O conteúdo das mensagens é de única e exclusiva responsabilidade de seus respectivos autores.
Buscar no blog
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais