Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Varejo

Walmart muda direção no Brasil e diz que foram 60 lojas fechadas

Companhia anunciou na quinta o nome do novo presidente para o país

  • Da Redação
Loja do Mercadorama fechada no Centro Cívico. | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Loja do Mercadorama fechada no Centro Cívico. Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

O grupo varejista Walmart anunciou na quinta-feira uma mudança no seu comando no Brasil poucos dias após fechar dezenas de lojas no páis. Flávio Cotini, atual vice-presidente de Finanças, foi promovido a presidente e CEO da operação no país. O atual presidente, Guilherme Loureiro, vai para a presidência do Walmart no México e América Central.

Após a mudança, a companhia anunciou que o fechamento de lojas no país foi maior do que o esperado. No fim do ano passado, o mercado falava em 30 unidades, sendo 13 no Paraná das bandeiras Big, Mercadorama e Maxxi Atacado. A empresa não divulgava números oficiais sobre as lojas fechadas. Nesta sexta-feira, a empresa confirmou que o total é de 60 pontos de venda fechados. Até o início do processo de enxugamento, que começou no fim de dezembro, a rede tinha 544 lojas no país.

Cotini era vice-presidente do Walmart Brasil desde fevereiro de 2014, quando entrou na empresa. Anteriormente, ele desempenhou diversas funções de liderança na Unilever e Diageo no Brasil e outros países da América Latina.

As mudanças passam a valer a partir do dia 1º de fevereiro. Flavio Cotini e Guilherme Loureiro vão reportar a Enrique Ostalé, presidente do Conselho de Administração do Walmart México e presidente do Walmart América Latina.

* Texto atualizado às 14 horas para incluir a confirmação do Walmart sobre o número de lojas fechadas.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

  1.  | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

    reposicionamento

    Walmart anuncia fim das marcas Mercadorama, Nacional e Bompreço

  2.  |

    TELECOMUNICAÇÕES

    Colapso da Oi ameaça deixar 2 mil cidades sem serviços de telecomunicações

  3.  | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

    APOSENTADORIA

    Em troca de reforma na Previdência, militares terão benefícios perdidos de volta

PUBLICIDADE