Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

Entrelinhas + VER MAIS COLUNISTAS

Entrelinhas

Tumulto na Rodoviária

  • Andréa MOrais - entrelinhas@gazetadopovo.com.br
 |
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Quem vai viajar de ônibus passará por maus bocados hoje, na sexta-feira e no domingo na Rodoviária de Curitiba. Além do movimento intenso (65 mil embarques serão realizados até sábado), as obras deixarão o terminal ainda mais tumultuado. A orientação do DER é para que os passageiros cheguem com no mínimo 30 minutos de antecedência, com o propósito de se localizar e não perder o ônibus.

Para orientar os usuários, haverá um número maior de policiais militares, fiscais do DER, da ANTT, funcionários das empresas de ônibus e da Urbs (empresa que administra o terminal). Uma dica importante é que quem for buscar alguém na Rodoviária combine um ponto de encontro, para não ficar perdido.

Táxi na volta

Domingo, quando todos os usuários estiverem voltando juntos, deve ser o momento mais bagunçado do feriado. E quem precisar de táxi terá duas opções. No bloco interestadual, por onde é feito o desembarque de todas as linhas, há uma placa indicando que as pessoas devem atravessar a Affonso Camargo e pegar o carro em frente do Mercado Municipal. Mas há também a opção de pegar o táxi no lado estadual, onde são feitos os embarques.

Aliás, os taxistas reclamam de que, enquanto muita gente enfrenta filas para pegar táxi em frente do Mercado, seguindo orientação colocada em faixa na Rodoviária e reforçada por fiscais, do lado estadual os carros ficam às moscas. Teoricamente, todos os taxistas podem ir para o outro lado da rua, mas não há espaço suficiente para todos.

Aplicativo da discórdia

Um aplicativo para facilitar a vida dos usuários de ônibus – o Busão Curitiba – foi o cento de uma polêmica nas redes sociais. A ferramenta – que permite ao passageiro receber por telefone informações sobre pontos de ônibus, linhas que passam pela região e localização de coletivos – teria sido “tirado do ar” pela Urbs, deixando de atender 400 usuários.

A Urbs nega. Segundo os responsáveis pela área, o aplicativo utilizava-se do sistema da empresa – o Itibus. Isso não seria problema, mas o detalhe é que, como a conectividade do serviço é limitada, o Busão acaba por derrubar o site da Urbs. O compartilhamento seria possível, mas desde que os responsáveis firmem um acordo com a Urbs.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

últimas colunas de Entrelinhas

PUBLICIDADE