PUBLICIDADE
Acidente

Filho do prefeito de Itaperuçu morre em acidente de trânsito

Adnilson José Castro França foi encontrado próximo ao seu veículo, uma Blazer, na PR-092, em Almirante Tamandaré. Polícia Rodoviária suspeita que tenha ocorrido atropelamento

  • Atualizado em às

Um acidente de trânsito na noite de domingo matou o empresário Adnilson José Castro França, filho do prefeito de Itaperuçu, José de Castro França (PMDB). O corpo de Adnilson, que também trabalhou como diretor financeiro do município na gestão do pai, foi encontrado a cerca de 200 metros do veículo que dirigia, uma Blazer, na PR-092, em Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba.

Segundo informações do sargento Flávio Luiz de Quadros, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), a suspeita é de que Adnilson tenha sido atropelado por outro veículo por volta das 22h20 de domingo, já que o corpo apresentava sinais de pneu na região do tórax. A perícia foi realizada e deve apontar as causas da morte.

"A Blazer estava de frente a um barranco, com um deslocamento do para-choque do lado esquerdo, mas acreditamos ser provável que a morte foi ocasionada por um atropelamento. Não dá para descartar também que ele tenha sofrido um mal súbito e acabou caindo na pista", comentou Quadros.

O corpo de Adnilson França foi levado para o Instituto Médico Legal de Curitiba. A reportagem procurou a assessoria da prefeitura de Itaperuçu para outras informações, mas os telefones estavam desligados.

Adnilson e pai viveram afastamento da prefeitura em 2007 e 2008

Durante a sua passagem pela prefeitura na gestão do pai, Adnilson José Castro França foi afastado em junho de 2007 junto com o pai, com a ex-diretora financeira, Cláudia Mara Pedroso Moraes França, e com e a servidora municipal Marla Janice Redel, todos acusados de fraude em licitações, formação de quadrilha e outros crimes cometidos. Esta não foi a única confusão com a Justiça vivida por Adnilson e o prefeito de Itaperuçu.

Em dezembro de 2008, um esquema de empréstimos consignados irregulares dentro da prefeitura levou 58 pessoas para a prisão, incluindo Adnilson. Na ocasião, o esquema foi desmantelado pelo Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce). O prejuízo junto ao Paraná Banco, que mantinha um convênio com a prefeitura, chegou a quase R$ 1 milhão.

PUBLICIDADE
    • SELECIONADO PELO EDITOR
    • NOTÍCIAS MAIS COMENTADAS
    • QUEM MAIS COMENTOU
    Assine a Gazeta do Povo
    • A Cobertura Mais Completa
      Gazeta do Povo

      A Cobertura Mais Completa

      Assine o plano completo da Gazeta do Povo e receba as edições impressas todos os dias da semana + acesso ilimitado no celular, computador e tablet. Tenha a cobertura mais completa do Paraná com a opinião e credibilidade dos melhores colunistas!

      Tudo isso por apenas

      12x de
      R$49,90

      Assine agora!
    • Experimente o Digital de Graça
      Gazeta do Povo

      Experimente o Digital de Graça!

      Assine agora o plano digital e tenha acesso ilimitado da Gazeta do Povo no aplicativo tablet, celular e computador. E mais: o primeiro mês é gratuito sem qualquer compromisso de continuidade!

      Após o período teste,
      você paga apenas

      R$29,90
      por mês!

      Quero Experimentar
    VOLTAR AO TOPO