Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

story
Enkontra.com
PUBLICIDADE

Curitiba

Guardas municipais protestam contra a morte de servidor; foi o quinto em um ano

Joel Franklin, 45 anos, foi encontrado morto no posto da Guarda Municipal do Parque Barreirinha, em Curitiba, por volta das 19h30. Ele foi morto com um tiro na cabeça e arma foi roubada

  • Atualizado em às
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Pelo menos 150 guardas municipais fizeram um protesto em frente à prefeitura de Curitiba na manhã desta quarta-feira (2). O protesto foi pela morte de um guarda municipal na noite de terça-feira (1º). De acordo com a Polícia Militar (PM), Joel Franklin, 45 anos, foi encontrado morto no posto da Guarda Municipal do Parque Barreirinha, por volta das 19h30.

Ele foi assassinado com um tiro na cabeça. A arma particular e o colete balístico foram roubados, segundo a PM. Franklin foi o quinto guarda municipal assassinado no período de um ano na capital paranaense.

A primeira morte ocorreu em junho de 2009, quando um guarda municipal foi espancado em casa, no bairro Abranches. Em julho de 2009, outro servidor foi morto a tiros dentro da Unidade de Saúde São José, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), onde trabalhava. O terceiro assassinato foi registrado em setembro do ano passado, quando um guarda municipal estava de plantão no Centro Municipal de Urgências Médicas da CIC. E a quarta morte foi registrada em novembro de 2009 enquanto trabalhava na Escola Municipal Senador Enéas Faria, no bairro Cajuru.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), o guarda municipal trabalhava sozinho no local e é comum que o patrulhamento seja feito por apenas um servidor. Dessa forma, um dos objetivos do protesto é pedir que os guardas municipais trabalhem em duplas.

A concentração dos guardas municipais ocorreu em frente à sede da instituição, na Rua Presidente Faria, no Centro do capital, por volta das 9 horas. Os servidores caminharam até a frente da prefeitura ficaram no local até por volta das 14 horas desta quarta-feira.

Além disso, os guardas municipais querem a troca do comando da instituição. O secretário da Defesa Social é o coronel Itamar dos Santos. "Há algum tempo pedimos mais segurança para a Guarda Municipal e não fomos atendidos", afirmou a presidente do Sismuc, Marcela Alves Bomfim.

A assessoria de imprensa da prefeitura de Curitiba informou que a Secretaria da Defesa Social vai se manifestar sobre o caso apenas após o encerramento do inquérito policial aberto para investigar as circunstâncias da morte do guarda municipal.

Ainda segundo a assessoria da prefeitura, haveria uma reunião com representantes da guarda municipal, às 14 horas.

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE