Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Enkontra.com
PUBLICIDADE

Em Paranavaí

Mãe que sequestrou filhos em abrigo é presa

De acordo com a polícia, a mulher ameaçou o filho mais velho com um facão e desacatou policiais

  • Gazeta Maringá
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

A mulher que sequestrou os dois filhos que estavam no abrigo Municipal de Paranavaí, na segunda-feira (16), foi presa no início da manhã desta quarta-feira (18). De acordo com a Polícia Militar (PM), a mãe, de 37 anos, ameaçou matar o filho mais velho, de 13 anos, com um facão. Os policiais também foram ameaçados e xingados. Ao ser presa, ela disse que pretendia incendiar a casa com toda a família dentro.

Ela foi encaminhada à delegacia de Nova Esperança e, até as 16h30 desta quarta-feira, permanecia presa. Para ser solta, segundo a Polícia Civil, ela terá de pagar fiança no valor de R$ 1 mil.

Sequestro

A mulher de 37 anos acompanhada de um homem armado invadiu o abrigo municipal de Paranavaí, no Noroeste do estado, e sequestrou duas crianças por volta das 23 horas de segunda-feira (16). De acordo com o Conselho Tutelar, a menina de 2 anos e o menino de 8 eram filhos da raptora.

Segundo a Polícia Militar (PM), a mãe foi até o abrigo e pediu para ver os filhos. Quando a única cuidadora da casa saiu, o homem armado pulou o portão, invadiu o local e pegou as crianças.

No início da tarde de terça-feira (17), a mãe foi encontrada próxima à casa onde mora. Os filhos raptados estavam na casa de um vizinho.

As duas crianças estavam em poder do Ministério Público (MP) desde março deste ano. Segundo a presidente do Conselho Tutelar, Claudia Picoli, a própria mãe havia feito a solicitação junto ao órgão. Conforme a presidente, a menina e o menino são caçulas de oito irmãos, que vivem em situação de negligência.

“As crianças vivem pelas ruas, não vão à escola. O pai dos filhos mais velhos está preso, o outro, dos filhos mais novos, está em uma clínica de reabilitação.”

As duas crianças foram reencaminhadas ao abrigo.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida e Cidadania

PUBLICIDADE