Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Vida Pública

Fechar
PUBLICIDADE

luto na justiça

Filho confirma a morte de relator da Lava Jato no STF em queda de avião no Rio

À imprensa, Corpo de Bombeiros confirma a morte de três dos quatro passageiros da aeronave, que saiu de São em direção a Paraty (RJ) e caiu perto do destino

  • Atualizado em às
 | Reprodução/Twitter @aeroagora
Reprodução/Twitter @aeroagora
 
0 0 COMENTE! [0]
TOPO

Em um post no Facebook, o filho do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), confirmou que seu pai foi um dos mortos na queda de um avião que fazia a rota São Paulo a Paraty, no Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira (19). Francisco Prehn Zavascki agradeceu pela força dada à família pelas redes sociais. Anteriormente, também pelo Facebook, ele havia confirmado que seu pai estava na aeronave e pedido que rezassem por “um milagre”.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/01/19/VidaPublica/Imagens/Vivo/20170119 post filho teori zavaski 02.jpg
Morte de Zavascki é confirmada pelo filhoReprodução/Facebook

INFOGRÁFICO: detalhes da viagem e informações sobre a aeronave o local da queda

FOTOS: veja mais imagens do resgate

Até o fim do dia, à imprensa, o Corpo de Bombeiros, que faz o resgate, confirmou a morte de três dos quatro passageiros, mas não divulgou os nomes das vítimas.

Teori Zavascki é relator dos casos da Operação Lava Jato na Corte e havia recentemente interrompido suas férias para analisar a megadelação de executivos da Odebrecht.

A queda

Segundo a Marinha, o avião caiu por volta das 13h45, próximo à Ilha Rasa, em Paraty, a cerca de 2 km da cabeceira do local de pouso. Chovia forte no momento do acidente, segundo relatos de testemunhas.

A aeronave era do modelo Hawker Beechcraft King Air C90 e tinha prefixo PR-SOM. Decolou por volta das 13 horas do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo, com quatro pessoas a bordo, e está registrada em nome da Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleiras Limitada.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a documentação da aeronave estava regular. O certificado era válido até abril de 2022, e inspeção da manutenção (anual) válida até abril de 2017.

A queda do avião será investigada pela Polícia Federal (PF). Uma equipe de Brasília já está se deslocando para o Rio de Janeiro. O grupo é formado por um delegado, peritos e papiloscopistas para atuarem em conjunto em Paraty, local da queda.

Desencontro e falta de informações

Extraoficialmente, sabe-se que o presidente Michel Temer (PMDB) e a presidente do STF, Cármen Lúcia, foram informados sobre o acidente no início da tarde. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também recebeu, na Suíça, a mesma informação.

Inicialmente, o STF confirmou à Gazeta do Povo, por meio da assessoria de imprensa, apenas que o magistrado estava na capital paulista e seu nome na lista de passageiros da aeronave, mas sem dizer se ele de fato havia embarcado.

A partir daí, as confirmações - tanto de que ele estava no avião quanto morreu na queda - foram dadas pelo filho do ministro, Francisco Prehn Zavascki, que disse que “no momento” descarta teorias de sabotagem na queda da aeronave.

/ra/pequena/Pub/GP/p4/2017/01/19/VidaPublica/Imagens/Vivo/20170119 post filho teori.jpg
Ao confirmar que seu pai estava na aeronave, o filho de Teori pediu “rezem por um milagre”Reprodução/Facebook

Grupo Emiliano confirma morte de dono de hotel no acidente

Agência O Globo

O Grupo Emiliano, dono da aeronave que caiu com o ministro Teori Zavaski na tarde desta quinta-feira, em Paraty, Costa Verde do Rio de Janeiro, emitiu nota lamentando a morte do empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras. Ele é proprietário do Hotel Emiliano, com sede em São Paulo e no Rio.

Filgueiras e Zavaski eram amigos próximos, segundo a nota. O empresário deixa dois filhos.

Leia a nota na íntegra.

“O Grupo Emiliano, lamentavelmente, confirma a morte Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, 69 anos, e do piloto Osmar Rodrigues, 56, no acidente aéreo ocorrido hoje em Paraty. Carlos Alberto e o ministro Teori Zavaski eram amigos próximos. A empresa registra seus sentimentos e condolências para a família e amigos do ministro e do piloto. A empresa informa ainda que está à disposição das autoridades colaborando com as investigações em curso.”

Queda de avião em Paraty (RJ)

Siga a Gazeta do Povo e acompanhe mais novidades

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Vida Pública

PUBLICIDADE
Acompanhe a Gazeta do Povo nas redes sociais