Depois de registrar crescimento de 3% nas exportações de frango em 2014, a avicultura brasileira pode contabilizar outra temporada de bons negócios. O embargo da China à carne de frango dos Estados Unidos entrou no radar da indústria brasileira. A intenção é ampliar o embarque do produto para o país asiático.

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a fechamento das portas chinesas ao frango norte-americano abre a possibilidades dos frigoríficos brasileiros aproveitarem um vácuo de US$ 200 milhões ao ano.

A decisão do governo da China de proibir as importações de carne de frango dos Estados Unidos ocorre em função da detecção de casos do vírus da gripe aviária (H5N1) em patos selvagens nos estados de Washington, Califórnia e Oregon. A doença, que pode levar humanos à morte, já havia se tornado uma epidemia na própria China. Ao todo, os americanos venderam 176 mil toneladas de carne de frango aos chineses no acumulado de 2014, mercado que pode ser facilmente assumido pelo Brasil, segundo a ABPA.

Relações comerciais

227 mil toneladas do frango brasileiro foram consumidas pela China no ano passado. O Brasil é o maior fornecedor chinês, enquanto o país asiático é sexto mercado em volume exportado e o quarto maior em receita para o Brasil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]