Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Começaram nesta quarta-feira (14), os primeiros debates da Expocoop 2014, feira internacional de cooperativismo, que ocorre até Sábado (17) em Curitiba. No primeiro dia de discussões o destaque ficou por conta do 4º Encontro de Cooperativas de países do Brics, grupo de países formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Membros dos cinco países se reuniram para trocar informações e discutir os principais desafios do setor. Pauline Green, presidente da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), entidade máxima do cooperativismo disse que o atual desafio do cooperativismo é garantir competitividade, preservando o meio ambiente e garantindo desenvolvimento social. Ela salientou a representatividade do setor, destacando o convite para que representantes do cooperativismo participem D20, grupo consultivo do G20 (bloco dos países em desenvolvimento).

Representando o Brasil na discussão, Petrucio Magalhães Júnior, da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), lembrou que hoje o país conta com 11 milhões de cooperados, que ajudam a gerar 321 mil empregos diretos. “Exportamos para 143 países e tivemos faturamento de US$6,7 bilhões em 2013”, apontou.

Pelo lado indiano, Dalip Singh, secretário adicional para o cooperativismo do Ministério da Agricultura do país, explicou que a índia conta com 600 mil cooperativas, que reúnem 240 milhões de associados. O direito a formação de cooperativas é garantido pela constituição do país. “A cooperação faz parte da cultura indiana”, disse.

Além da capacitação de mão de obra, o desafio na África do Sul é garantir que a atuação das cooperativas vá além do setor primário, destacou Lawrence Bale, presidente da Sanaco, maior cooperativa do país. ”Precisamos de apoio para conseguir crescer. Até pouco tempo atrás não havia nenhum incentivo do governo para o setor”, detalha.

Além de palestras e debates, a Expocoop também reúne expositores e contará com agendas técnicas, com cobertura in loco do portal AgroGP.com.br.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]