i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Arquivo

Frio repentino mata 2,9 mil bovinos em MS

  • PorHélio Strassacapa, Jornal de Maringá Online, com agências
  • 21/07/2010 21:08
 |
| Foto:

A onda de frio dos últimos dias matou 2,93 mil cabeças de gado em Mato Grosso do Sul, conforme balanço divulgado ontem pela Defesa Sanitária local. Os prejuízos foram estimados em R$ 3 milhões e afetam fazendas de 15 municípios. A principal causa foi a hipotermia, quando a temperatura do animal fica muito abaixo do normal. O problema não afetou o Paraná, conforme o setor. O rebanho paranaense estaria mais adaptado ao clima frio.

O período mais crítico para o gado de Mato Grosso do Sul foi a tarde de sexta-feira passada, quando, em pouco mais de quatro horas, a temperatura despencou de 30 para 10 graus. Quando anoiteceu, houve vento e chuva e os termômetros marcaram 3 graus. "Com a garoa e o vento, a sensação térmica chegou a 3 graus abaixo de zero", afirma a veterinária Maria Cristina Galvão Carrijo.

As regiões mais afetadas foram o Sul do estado e as áreas de fronteira como Ponta Porã e Caarapó, onde morreram cerca de mil cabeças. Fazendas pecuaristas paraguais próximas a Mato Grosso do Sul também registraram mortes de animais. Nessas regiões, predomina o gado nelore, pouco resistente ao frio. Houve baixas similares nos anos de 1975, 1976 e 1977.

No Paraná, o nelore é comum nas regiões Norte e Noroeste, onde o clima é mais quente. No Sul e nos Campos Gerais, explora-se as raças holandesa e angus, por exemplo, mais resistentes a geadas.

O gado que morreu estava em regiões descampadas sem abrigos. As pastagens ficam baixas nessa época do ano. Sem gordura acumulada, os animais perderam temperatura corporal rapidamente, disseram os técnicos.

As perdas são consideradas pequenas para afetar os preços da carne. Mato Grosso do Sul tem rebanho de 21 milhões de bovinos. O presidente da Associação Brasi-leira de Frigoríficos, Péricles Salazar, disse que a perda foi "lastimável" mas que os mercados devem seguir suas tendências. Mesmo no leite, cuja produção tende a cair no frio, o quadro favorece o consumidor.

As vacas de origem europeia resistem ao frio e, com investimentos em insumos e adaptações no manejo, o ganho é de 10% a 30% na produção, explica Rodrigo Cesar da Silva Sosa, gerente do setor de insumos da Cooperativa de Laticínios de Mandaguari (Colari), região Noroeste do Paraná. Segundo ele, o inverno se tornou época de ganho de produção em muitas fazendas leiteiras.

A escassez de pasto durante o período pode ser um problema para o produtor que não se preveniu com reservas de pastagens. Os pecuaristas precisam incrementar ração, sal mineral, silagem e aveia para o animal não sofrer falta de nutrientes, dizem os técnicos.

Além da produção estável, a entrada de leite do Uruguai e da Argentina estaria mantendo os preços abaixo dos previstos para essa época do ano. O consumidor paga hoje menos de R$ 1,50 pelo litro do leite longa vida nas redes de supermercados, R$ 0,50 a menos do que o preço mínimo de dois meses atrás.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.