PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Agricultura
  3. Governo mobiliza esforços para remunerar proprietários de terras preservadas
renda extra

Governo mobiliza esforços para remunerar proprietários de terras preservadas

No Fórum Brasil de Gestão Ambiental, em Campinas, Ministério do Meio Ambiente e parceiros divulgam passo a passo de incentivo à remuneração de propriedades

Arquivo/Gazeta do Povo Propriedade rural no Paraná: Ministério do Meio Ambiente e parceiros querem ampliar pagamento por serviços ambientais (PSA). | Arquivo/Gazeta do Povo

Propriedade rural no Paraná: Ministério do Meio Ambiente e parceiros querem ampliar pagamento por serviços ambientais (PSA).

  • Da redação

Com o objetivo de multiplicar programas de pagamento por serviços ambientais (PSA) em municípios e estados, o Ministério do Meio Ambiente, em parceria com entidades do setor privado e do terceiro setor, anunciou nesta terça-feira (11) a criação de um guia para políticas de remuneração a quem preserva áreas ambientais. A divulgação foi no Fórum Brasil de Gestão Ambiental, em Campinas.

Os pagamentos são uma forma de reconhecimento a produtores rurais e proprietários de terras que destinam áreas para a conservação do meio ambiente. Neste sentido, o diretor de Conservação de Ecossistemas do Ministério do Meio Ambiente, Carlos Alberto de Mattos Scaramuzza explica que o PSA é um instrumento para a recuperação da vegetação nativa.

“O Guia traz também orientações sobre a importância de que a elaboração e implementação de políticas públicas de PSA esteja alinhada com outras metas e estratégias de desenvolvimento e conservação ambiental mais amplas”, explica o representante do Governo Federal.

A novidade foi elaborada por especialistas dos setores ambiental, jurídico e econômico do setor privado e do terceiro setor de entidades como a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ) e a ONG The Nature Conservancy.

Da teoria à prática

Segundo o analista da Fundação Grupo Boticário Renato Atanazio, além de rever normas criadas para PSAs já existentes, a ideia é que as entidades e o governo ampliem a atuação para fornecer treinamentos aos gestores públicos.

“Queremos dar continuidade por meio de um programa de capacitação, para que o material chegue à mão dos gestores municipais e estaduais. Queremos algo maior para levar as informações”, revela. “Temos uma atuação muito forte para estruturar projetos de PSA”, completa.

Claudio Klemz, especialista em políticas de segurança hídrica da TNC, reforça a visão do colega. “Municípios e estados já discutem há anos a implantação de incentivos à conservação, como é o caso do PSA. Houve até uma fase de expectativas exageradas em relação a essa política. Agora, chegamos a um momento de análise mais realista sobre seus benefícios e desafios”, explica.

A ampliação das áreas é uma maneira de, inclusive, reforçar o caixa dos maiores responsáveis pela preservação do meio ambiente: os produtores rurais. Os estados do Paraná e de Santa Catarina, por exemplo, pagam proprietários de terras para preservar água.

Serviço: o Guia para a Formulação de Políticas Públicas Estaduais e Municipais de Pagamento por Serviços Ambientais está disponível neste link do Ministério do Meio Ambiente.

Siga o Agronegócio Gazeta do Povo

8 RECOMENDAÇÕES PARA VOCÊ

VOLTAR AO TOPO

NOTÍCIAS POR CULTURA