PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Agricultura
  3. Paraná comemora dia da mandioca como segundo maior produtor do país
curiosidade

Paraná comemora dia da mandioca como segundo maior produtor do país

Produção deste ano do estado deve chegar a 22,7 milhões de toneladas, de acordo com o IBGE, e só é meno do que a do Pará

Jonathan Campos/Gazeta do Povo A estimativa de produção no Brasil em 2016 deve chegar a 22,7 milhões de toneladas. | Jonathan Campos/Gazeta do Povo

A estimativa de produção no Brasil em 2016 deve chegar a 22,7 milhões de toneladas.

  • Da Redação

Originária da América do Sul, a mandioca faz parte da alimentação de mais de 700 milhões de pessoas, especialmente nos países em desenvolvimento. Terceira maior fonte de carboidratos, mais de 100 países produzem mandioca, sendo que o Brasil é o quarto maior produtor do mundo, responsável por 10% da produção. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a estimativa de produção em 2016 deve chegar a 22,7 milhões de toneladas. Neste ano, o Pará lidera a produção de mandioca, seguido do Paraná, Bahia e Maranhão. A Nigéria, na África, lidera a produção de mandioca em raiz com 20%, seguida pela Tailândia (11%) e Indonésia (9%).

Conhecida também por aipim ou macaxeira, a mandioca faz parte da história do Brasil desde o seu descobrimento. Tanto é que o Padre José de Anchieta escreveu em sua carta de chegada ao Brasil: “Eles não comem senão doutra coisa a não ser dum inhame que brota da terra”. O alimento era base enérgica da população indígena e também dos escravos. Outros nomes: castelinha, uaipi, mandioca-doce, mandioca-mansa, maniva, maniveira, pão-de-pobre, mandioca-brava e mandioca-amarga.

Criada pela Embrapa em 2007, a data coincide com o Descobrimento devido à relevância da raiz, que foi encontrada pelos portugueses em 1.500. “A mandioca sempre foi importante para o Brasil. Prova disso é que a nossa primeira Constituição, em 1824, recebeu o nome de Constituição da Mandioca”, recorda o pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Joselito Motta.

O Dia da Mandioca foi sancionado em julho do ano passado.

  • Da mandioca podem ser obtidos outros produtos, como beiju, tapioca, carimã, tucupi, tacacá, massas alimentícias e folhas (cozidas, secas e/ou ensiladas).
  • Os principais produtos derivados da mandioca destinados ao consumo humano são: Farinha de mandioca; Fécula (ou amido) de mandioca e mandioca de mesa (macaxeira ou aipim)
  • A mandioca-brava tem ácido cianídrico, venenoso se não for destruído pelo calor do cozimento ou do sol. A mandioca-doce, também conhecida por aipim ou macaxeira, não tem essa necessidade.
  • A fécula de mandioca, produto usado para fazer polvilho, principal ingrediente do pão de queijo e da tapioca, teve a maior produção em 12 anos em 2015. Seu grande destaque e diferencial é não possuir glúten.
  • Cem gramas de mandioca cozida fornecem 159 calorias. A abóbora tem 40 calorias, batata-doce 143 calorias.
  • Tiquira: destilado de mandioca muito popular no Maranhão. Os índios já bebiam um fermentado de mandioca chamado Cauim. Durante o preparo, as mulheres mascavam a mandioca, esmagando-a com os dentes e enrolando-a no céu da boca. Apenas as virgens cuidavam desse processo, caso contrário a bebida ficaria ruim de acordo com a tradição. Elas mastigavam a mandioca com bastante saliva, cuspindo tudo num recipiente. Aquela mistura fermentava resultando numa bebida nutritiva e inebriante, com o gosto semelhante ao soro de leite. A bebida era consumida por homens e mulheres durante as festas na tribo, além de fazer parte do ritual canibal, antes dos grandes banquetes. Com a chegada dos europeus vieram também as técnicas de destilação.
  • Mandioca veio do termo tupi mãdi’og, que significa “casa de Mani” (Mani é uma deusa indígena que teria se transformado na mandioca). “Aipim” origina-se do tupi ai’pi’. “Macaxeira” veio do tupi maka’xera.

Siga o Agronegócio Gazeta do Povo

8 RECOMENDAÇÕES PARA VOCÊ

VOLTAR AO TOPO

NOTÍCIAS POR CULTURA