Produção mundial de milho caiu , mas pequena redução não impactou o mercado | ALBARI ROSA/GAZETA DO POVO
Produção mundial de milho caiu , mas pequena redução não impactou o mercado| Foto: ALBARI ROSA/GAZETA DO POVO

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou nesta quarta-feira (09) o novo relatório mensal de Oferta e Demanda no mês de março. O destaque ficou por conta do aumento nos estoques finais de soja nos Estados Unidos de 12,3 em fevereiro para 12,5 milhões de toneladas. O volume ficou dentro das expectativas de mercado que variaram entre 12 e 13,1 milhões de toneladas.

Outra importante mudança apontada foi o aumento das exportações brasileiras de soja de 57 milhões no mês passado para 58 milhões de toneladas, e o incremento na importação chinesa que foi estimada em 82 milhões de toneladas, acima das 80,5 milhões calculadas em fevereiro. Os estoques finais no Brasil recuaram 1 milhão de toneladas e caíram para 18,3 milhões no relatório de março.

A produção mundial de soja registrou uma leve queda e foi estimada em 320,2 milhões de toneladas e os estoques finais caíram de 80,42 milhões em fevereiro para 78,9 milhões de toneladas no mês de março.

A Argentina manteve a produção estável em 58,5 milhões de toneladas, mas com redução nos estoques finais para 28,7 milhões.

Milho

O relatório de março não apresentou alterações no quadro de oferta e demanda de cereal nos EUA. Os estoques finais se mantiveram em 46,7 milhões de toneladas, dentro do esperado entre 45,9 a 49,2 milhões.

Para o Brasil, a produção se manteve em 84 milhões de toneladas, mas os estoques finais em março caíram para 6,52 milhões de toneladas, abaixo das 8,2 milhões de toneladas estimadas em fevereiro.

Com a redução da produção mundial de milho de 970,1 para 969,6 milhões de toneladas, os estoques finais também caíram para 207 milhões em março, contra 208,8 milhões de toneladas estimadas no mês passado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]