Aumento da produção de cana é decorrente do incremento na área plantada | HUGO HARADA/HUGO HARADA
Aumento da produção de cana é decorrente do incremento na área plantada| Foto: HUGO HARADA/HUGO HARADA

De acordo com o primeiro levantamento divulgado nesta quinta-feira (14) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra 2016/17 de cana-de-açúcar deve chegar a 691 milhões de toneladas, um aumento de 3,8% em comparação à temporada anterior, quando saíram dos campos 665,6 milhões de toneladas. O aumento na produção é decorrente do crescimento na área de 8,6 milhões de hectares para 9,1 milhões. Se confirmada, esta será a maior área já colhida no país.

Responsável por 6,9% da área total plantada no Brasil, a expectativa para o Paraná é de um aumento de 21% na área plantada, saindo de 516,9 mil hectares para 622,9 mil na temporada que começou dia 1º de abril. Se tudo correr bem até o final, a produção deve atingir 46,3 milhões de toneladas, 12% acima dos 41,3 milhões registrados na safra passada. Apesar da expectativa de clima favorável para a nova safra, com redução no volume de chuvas e temperaturas mais baixas, de acordo com diretor-secretário da Cooperativa Agrícola Regional de Produtores de Cana (Coopcana), o excesso de precipitações em 2015 prejudicou a qualidade da cana que estava em campo. “Houve muita perda de qualidade do solo e, com isso, a cana também perdeu produtividade. Além disso, ficou muita cana para traz e que deve ser colhida agora. Com certeza vai ter impacto negativo sobre a produtividade, já que tem menos potencial de produzir álcool e açúcar”, explica.

Aliando o salto de área plantada em São Paulo e diante da expectativa de clima favorável para a nova safra, a produção de açúcar no Brasil também pode chegar a 37,5 milhões de toneladas, um incremento de 12% em relação aos 33,4 milhões produzidos em 2015/16. Também beneficiado pela conjuntura internacional, com preços mais remuneradores, o açúcar deve ganhar mais espaço no mix de produção do setor sucroenergético. Com isso, a produção de etanol total será de 30,3 bilhões de litros, leve redução de 0,4% em comparação aos 30,4 bilhões produzidos ano passado.

O etanol anidro, utilizado na mistura com a gasolina, terá aumento de 4,7%, passando de 11,2 bilhões para 11,7 bilhões de litros. Para o etanol hidratado, utilizado nos veículos flex, a produção é de 18,6 bilhões de litros, com uma redução de 3,4%, quando comparado com a da safra anterior, de 19,2 bilhões.

No Paraná, a produção de açúcar deve subir de 2,7 milhões para 3,3 milhões de toneladas na safra 2016/17 e a de etanol total deve chegar a 1,7 bilhão de litros, 6% acima dos 1,6 bilhão produzidos há um ano.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]